August 8, 2012 / 7:28 PM / 5 years ago

Pessimista, Bernardinho busca soluções após lesão de Vissoto

5 Min, DE LEITURA

Por Pedro Fonseca

LONDRES, 8 Ago (Reuters) - O diagnóstico ainda não foi confirmado, mas Bernardinho está pessimista sobre contar com o oposto Leandro Vissoto, um dos principais pontuadores do Brasil na Olimpíada e que saiu de quadra mancando contra a Argentina nesta quarta-feira, para o duelo da semifinal contra a Itália.

Vissoto desabou em quadra após saltar para um ataque. O jogador, o mais alto do Brasil nos Jogos de Londres com 2,11m, disse que ainda espera ter condições de jogar na Olimpíada, apesar de ter saído de quadra amparado. Mas o técnico da seleção brasileira não está confiante nessa possibilidade.

"É uma lesão muscular e acho difícil (ele voltar a jogar em Londres). Conhecendo ele, não é um jogador de rápida recuperação, ele teve algumas questões físicas ao longo da carreira, então acho difícil e já estou pensando em algumas soluções", disse o treinador.

Sem Vissoto, é provável que Wallace, que em 2012 faz seu primeiro ano na seleção, ganhe a vaga de titular após ter jogado bem na Liga Mundial e nas chances que teve de entrar em quadra na Olimpíada.

Na vitória brasileira por 3 sets a 0 sobre a Argentina nesta quarta, Wallace foi o terceiro maior pontuador do time após entrar em quadra logo no primeiro set para substituir o titular da posição. Bernardinho e todos os jogadores mais experientes elogiaram bastante sua atuação.

"Corajoso, correto, não se esconde atrás de álibis. Ele tem entrado, jogado bem, jogou uma Liga Mundial muito boa. Ele está pronto", disse o treinador.

"O importante é que o time tem jogadores experientes que possam dar a ele confiança para ele desempenhar o papel dele. Ele é um menino de origem humilde, que cresceu, e uma das grandes virtudes dos campeões é reconhecer suas fragilidades", acrescentou.

Bernardinho referia-se a reconhecer os defeitos porque Wallace chamou a atenção nas entrevistas depois dos jogos por sempre se mostrar mais chateado com os erros que cometia do que satisfeito com suas atuações, que eram elogiadas pelo comandante.

"Eu tento entrar e dar o meu máximo, errar o menos possível para dar menos prejuízo à seleção", disse Wallace, de 25 anos, depois de fazer 11 pontos contra os argentinos, ficando atrás apenas de Murilo e Sidão entre os maiores pontuadores do jogo.

Todo Mundo Com Dor

A entrada de Wallace está praticamente decidida no time titular, mas Bernardinho disse que vai treinar já nesta quarta-feira à noite outras opções, especialmente para a necessidade de fazer substituições ao longo da partida. O ponta Thiago Alves vai fazer um trabalho para uma nova situação, disse o técnico.

Vissoto, que passaria por exames nesta quarta para determinar a gravidade da contusão, disse que a dor no momento da contusão foi "muito forte" e lembrou que já vinha sentindo também uma fadiga na coxa direita em consequência de uma longa sequência de jogos e treinos antes da Olimpíada. Ele vinha fazendo tratamento de fisioterapia.

"Se eu tiver a mínima possibilidade de estar dentro da quadra, eu vou jogar. Eu estou esperando que não me tire dos Jogos, não queria acabar dessa forma", disse.

E não é só Vissoto que tem sentido o peso de uma temporada desgastante realizada antes da Olimpíada. O capitão Giba, que atualmente é reserva, sofreu uma lesão na tíbia e foi operado antes dos Jogos, enquanto Murilo, a estrela da equipe, perdeu a fase inicial da Liga Mundial por um problema no ombro que ainda o incomoda.

"Dor todos nós sentimos", disse Murilo, que garantiu, no entanto, estar em perfeitas condições de jogo -- o que foi comprovado com os 15 pontos marcados contra a Argentina.

O levantador Bruno resumiu o momento vivido pela equipe: "A gente sabe que é difícil, mas agora é faca nos dentes e superação. O Murilo está tomando antiinflamótorio, o Dante eu sei que também está, e isso é o sacrifício que a gente passa para disputar uma Olimpíada", disse ele, acrescentando mais um nome a lista de jogadores com problemas físicos.

O Brasil, medalha de ouro em Atenas-2004 e de prata em Pequim-2008, vai buscar uma vaga na terceira final olímpica seguida contra a antiga rival Itália na sexta-feira.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below