Usuários de doping enganam fácil, diz dono de laboratório

quinta-feira, 9 de agosto de 2012 10:50 BRT
 

LONDRES, 9 Ago (Reuters) - Victor Conte, proprietário do ex-laboratório Balco e culpado em um escândalo global de uso de esteróides, disse nesta quinta-feira que o programa de testes antidoping da Olimpíada 2012 é irrelevante.

"Basicamente é só propaganda dizer que estes são os Jogos em que mais se gastou com testes e que 'estamos fazendo 6 mil exames'", teria dito Conte segundo o jornal The Times.

"Você tem que colocar o anzol na água quando os peixes estão mordendo, e isso foi nove meses atrás. É fácil usar doping e se beneficiar durante a Olimpíada? Sim."

O diário britânico também citou Conte estimando que "60 por cento dos atletas nos Jogos usam doping".

Cientistas vêm trabalhando dia e noite em um laboratório antidoping especialmente equipado nas cercanias de Londres, analisando mais de 6 mil amostras de urina e sangue, durante os Jogos.

Qualquer um dos mais de 10 mil atletas pode ser convocado para um teste a qualquer momento e em qualquer lugar --pista de corrida, piscina, Vila Olímpica ou residências particulares-- e vários já foram expulsos da Olimpíada por doping.

O laboratório Balco de Conte, em São Francisco, nos EUA, fornecia substâncias proibidas a atletas de destaque, incluindo o britânico Dwain Chambers, proibido de competir por dois anos após testar positivo para o esteróide artifical THG em 2003.

Chambers foi selecionado para os Jogos de Londres em maio, quando a política da Associação Olímpica Britânica de proibição vitalícia em Olimpíadas por infrações com doping foi revertida pela Corte de Arbitragem do Esporte.

Em 2005 Conte foi sentenciado a passar quatro meses na prisão e mais quatro em prisão domiciliar.