Seleção feminina de futebol do Japão comove mesmo em derrota

sexta-feira, 10 de agosto de 2012 10:22 BRT
 

Por Alastair Himmer

TÓQUIO, 10 Ago (Reuters) - Os torcedores de futebol japoneses começaram a sexta-feira chorosos, mas filosóficos, depois que as campeãs do mundo foram derrotadas pelos Estados Unidos por 2 x 1 na final do torneio da modalidade na véspera.

À medida que centenas de torcedores vestindo camisetas da seleção, com os rostos ainda pintados com o branco e o vermelho da bandeira, saíam dos bares perto das 6h da manhã, uma festa improvisada irrompeu nas icônicas encruzilhadas do bairro de Shibuya de Tóquio.

"Ouro, prata, não importa. O Japão foi o melhor time", disse o chef Kensuke Arai, de 32 anos, à Reuters enquanto os farristas dançavam diante da polícia e dos usuário de transporte público.

A seleção "Nadeshiko", que recebeu o apelido de um cravo vermelho e conquistou a Copa do Mundo do ano passado, encarnou a vontade de ferro de uma nação lutando para se recuperar do desastre.

Depois de chocar a poderosa seleção norte-americana vencendo nos pênaltis na final em Frankfurt, faltou sorte para o time bater suas poderosas adversárias na decisão olímpica de quinta-feira.

O Japão, que acertou a trave duas vezes e teve um pênalti anulado, foi descrito até pela treinadora dos EUA, Pia Sundhage, como o melhor time.

A mídia japonesa, que ainda não tinha rodado os jornais mas fervilhava na Internet, elogiou suas pequenas guerreiras por sua garra.

"Ergam a cabeça, medalhistas de prata!", exultou o jornal Nikkan Sports, enquanto o Sankei Sports deu a manchete "Batalha Intensa", referindo-se à recusa japonesa de aceitar a derrota.