10 de Agosto de 2012 / às 20:08 / 5 anos atrás

Brasil vai à final no vôlei com vitória arrasadora sobre Itália

Por Pedro Fonseca

LONDRES, 10 Ago (Reuters) - O Brasil vai disputar a terceira final olímpica consecutiva no vôlei masculino e tentar recuperar a medalha de ouro perdida quadro anos atrás, depois de conseguir uma vitória convincente sobre a Itália por 3 sets a 0 (25-21, 25-12 e 25-21), nesta sexta-feira, que classificou o time para a decisão dos Jogos de Londres.

A equipe brasileira, que antes da Olimpíada estava atrás de Polônia e Estados Unidos na lista de favoritos ao ouro por ter ficado em 6o lugar na Liga Mundial, agora terá pela frente a Rússia, a quem venceu por 3 sets a 0 na primeira fase dos Jogos.

Os russos derrotaram a Polônia, campeã da Liga, nas quartas de final, enquanto os norte-americanos, atuais campeões olímpicos, caíram para a Itália na mesma fase.

"Pensando para frente, para nós foi um teste excepcional porque há muita similaridade entre Rússia e Itália no que diz respeito à questão da agressão no saque, a busca permanente pela pontuação", disse após a partida o técnico Bernardinho.

"Esqueçam o jogo da primeira fase contra a Rússia, não tem nada a ver com a partida de domingo. É uma outra Rússia, já com muito mais mais continuidade, menos erros, mudou o levantador. A partir de agora o foco é só na Rússia", acrescentou.

Campeões em Atenas-2004 e vice em Pequim-2008, os brasileiros fizeram contra a Itália sua melhor partida na capital britânica, com destaque para a eficiência do bloqueio e os 12 pontos do oposto Wallace e os 15 do ponta Murilo -- este o autor do ace que fechou a partida.

O saque forçado era a principal esperança da Itália para tentar desmontar o jogo brasileiro, e eles saíram na frente em um ace de Ivan Saytsev. Foi justamente num erro de saque, no entanto, que a Itália perdeu o primeiro set, com Cristina Savani mandando a bola na rede.

Para o Brasil, foi fundamental a atuação do bloqueio. Foram 43 contra 25 dos adversários. Dez deles resultaram em pontos diretos, e os outros possibilitaram ao time várias chances de contra-ataque, principalmente no primeiro set, que foi mais equilibrado.

Depois que conseguiu encaixar a defesa, a seleção brasileira passou a jogar com o passe na mão do levantador Bruno e deslanchou para uma vantagem de 7-2 no início da segunda parcial.

Do lado italiano, o saque não entrou mais e a dificuldade em passar pelo bloqueio desestabilizou os principais atacantes, que não encontravam uma forma de colocar a bola no chão.

Um ponto no 2o set, que deu ao Brasil 20-10 de frente, resumiu o que foi o jogo. Os brasileiros foram buscar duas bolas praticamente impossíveis fora da quadra e, no terceiro ataque italiano, Dante fez o ponto de bloqueio.

"O 2o set foi um dos melhores desses 12 anos que eu dirigi essas excepcionais equipes que a gente teve, do ponto de vista tático, técnico e de postura, de buscar a bola, recuperar e fazer. Mas isso é passado. Agora virar a página e pensar só na Rússia", disse Bernardinho.

No último set os brasileiros estiveram atrás até 12-11, mas depois que viraram em um ataque de Murilo, caminharam para a vitória por 3 a 0.

A final contra a Rússia, que será a 5a do vôlei masculino brasileiro --o Brasil também foi ouro em Barcelona-1992 e prata em Los Angeles-1984-- será no domingo, dia do encerramento da Olimpíada.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below