Satisfação e tristeza na despedida dos Jogos de Londres

segunda-feira, 13 de agosto de 2012 16:55 BRT
 

Por Mike Collett-White e Maria Golovnina

LONDRES, 13 Ago (Reuters) - Londres se lembrava dos Jogos Olímpicos nesta segunda-feira com satisfação e tristeza, confiante de que tinha sediado uma Olimpíada de sucesso, mas ciente de que a festa de 17 dias tinha acabado e estava de volta à realidade da recessão econômica e cortes de gastos dolorosos.

Enquanto milhares de atletas voavam de volta aos seus países, os jornais em casa e no exterior elogiavam os Jogos que incendiaram a imaginação do país anfitrião e ofereceram muitos momentos desportivos memoráveis.

"O veredito do mundo é unânime", proclamou o editorial do jornal The Sun depois que milhões acompanharam no domingo uma cerimônia de encerramento exuberante com algumas das maiores bandas de pop britânico, incluindo Take That e The Who.

"Nossos Jogos foram sensacionais. Nós absolutamente acertamos em cheio", acrescentou o jornal. "Então, vamos ficar muito orgulhosos hoje. Ser britânico é ser um vencedor novamente."

Muitos comentaristas estrangeiros concordaram. Kevin McCallum, principal correspondente de esportes do jornal The Star na África do Sul, destacou o corredor britânico de longa distância Mo Farah e o jamaicano Usain Bolt em sua coluna.

"Estes foram os Jogos amigáveis de um povo apaixonado por eles. Estes foram os Jogos de conto de fadas de Mo Farah. Estes foram os Jogos rock and roll de Usain Bolt. Estes foram os meus Jogos, e eu vou sentir saudades."

SENSAÇÃO DE TRISTEZA

Essa sensação de tristeza era compartilhada por muitos, incluindo o excêntrico prefeito de Londres, Boris Johnson, que, assim como o primeiro-ministro do país, David Cameron, e membros da realeza, foi um visitante frequente dos Jogos e teve um impulso na popularidade como resultado.   Continuação...