Fifa elogia preparativos do Brasil para Copa de 2014; Recife preocupa

quinta-feira, 30 de agosto de 2012 18:48 BRT
 

RIO DE JANEIRO, 30 Ago (Reuters) - O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, disse que o Brasil entrou numa velocidade "de cruzeiro" na sua preparação para a Copa das Confederações em 2013 e para o Mundial de 2014, embora tenha alertado que ainda há dificuldades a serem superadas.

"(Na preparação) sempre há problemas, mas eles foram ultrapassados e agora estamos em ritmo de cruzeiro para as Copas de 2013 e 2014", afirmou Valcke a jornalistas nesta quinta-feira no Rio de Janeiro.

Valcke veio ao Brasil esta semana para acompanhar o andamento das arenas de Manaus e Cuiabá. Ele disse que ficou satisfeito com o que viu.

"O que foi dito é que não há nenhum único estádio em vermelho para a Copa ou em zona crítica, mas isso pode mudar a qualquer momento", avaliou o dirigente da Fifa.

A maior dor de cabeça do Comitê Organizador Local de 2014 (COL) e da Fifa é o ritmo do estádio de Recife, que está previamente selecionado para a Copa das Confederações, no ano que vem.

Cerca de 50 por cento das obras estão concluídas e a participação da arena em 2013 ainda precisa ser confirmada. A decisão será tomada na primeira semana de novembro, após vistoria no fim de outubro.

"Como vocês sabem, ainda temos que monitorar Recife para a Copa das Confederações...Não tem problema (de Recife com a Fifa), o estádio tem que estar pronto. Se quiser vender ingresso para os jogos em 2013, tem que saber quantos assentos, que lugares que a mídia poderá usar, bem como árbitros", disse.

"O problema é estar pronto na hora certa. É para ter certeza que vão entregar os compromissos assumidos para a Copa das Confederações", completou.

O presidente do COL e da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), José Maria Marin, demonstrou otimismo com a inclusão de Recife na Copa das Confederações.   Continuação...

 
Secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, carrega réplica da camisa utilizada pela seleção brasileira de futebol na copa de 1958, após coletiva de imprensa no Rio de Janeiro. Valcke, disse que o Brasil entrou numa velocidade "de cruzeiro" na sua preparação para a Copa das Confederações em 2013 e para o Mundial de 2014, embora tenha alertado que ainda há dificuldades a serem superadas. 30/08/2012 REUTERS/Sergio Moraes