Brasil buscará ataque para convencer torcida paulista e evitar vaias

quarta-feira, 5 de setembro de 2012 18:59 BRT
 

5 Set (Reuters) - Acostumado a jogar em São Paulo, o atacante Neymar afirmou que não teme a cobrança da torcida local, apontada como uma das mais exigentes do país, na partida da seleção brasileira contra a África do Sul na sexta-feira.

"Espero que esqueçam a rivalidade, que vão ao estádio para torcedor e nos ajudar. Futebol sem torcida é chato e torcida é a cereja do bolo", declarou o jogador do Santos a jornalistas nesta quarta-feira.

"Vamos entrar para ganhar e vamos ver se no fim da partida a gente consegue convencer...sabemos da importância que o jogo tem", acrescentou ele.

A cidade de São Paulo vai ser o palco da estreia do Brasil na Copa do Mundo de 2014. "Acho que o torcedor espera uma atitude para cima, jogando para frente e buscando o resultado. Aqui no Morumbi não vai ser diferente e vamos jogar para cima, para frente e buscar a vitória", destacou o meia Oscar, que recentemente trocou o Internacional pelo Chelsea.

Em 2001, o Brasil foi vaiado no estádio do Morumbi e o incidente ficou marcado na preparação do Brasil antes do título mundial conquistado no ano seguinte. Naquela ocasião, objetos foram atirados pela torcida das arquibancadas em protesto contra a má atuação do Brasil na suada vitória sobre a Colômbia por 1 x 0.

"Uns viram Pelé jogar, outros Romário e Ronaldo e o pessoal está mal acostumado e temos que trabalhar muito para reconquistar o povo brasileiro e trazer a alegria de volta", disse Neymar, maior esperança da seleção para a disputa do Mundial de 2014.

"Já estou acostumado com vaias e acho que isso não mexe comigo. Vamos tentar fazer uma ótima partida e, depois dela, todos vão estar felizes da vida", acrescentou o jogador, que foi vaiado durante os Jogos Olímpicos de Londres por supostas encenações em faltas recebidas dos adversários.

Depois do tropeço na final em Londres, o Brasil venceu a Suécia em amistoso na Europa e tem dois adversários mais fracos pela frente. Após enfrentar a África do Sul, a seleção encara, na segunda-feira, a China, no Recife.

"A maioria dos brasileiros sempre apoia. Se jogar bem e vencer, a gente vai reconquistar de novo, mas se perder, vão vaiar e cobrar de novo", avaliou o meia Oscar. "Estamos fazendo de tudo para trazer de volta à seleção o que Ronaldinho, Ronaldo, Kaká e Adriano fizeram pelo Brasil."   Continuação...