Gêmeos Bryan mantêm as esperanças dos EUA contra Espanha na Davis

sábado, 15 de setembro de 2012 15:47 BRT
 

GIJON, Espanha, 15 Set (Reuters) - Melhor dupla norte-americana no ranking, Bob e Mike Bryan mantiveram vivas as esperanças dos EUA ao derrotarem a dupla espanhola Marcel Granollers e Marc Lopez pela partida de duplas da semifinal por 6-3, 3-6, 7-5 e 7-5 neste sábado.

A Espanha ficou a um ponto de sua quarta final em 5 anos quando David Ferrer e Nicolas Almagro bateram Sam Querrey e John Isner nas partidas de simples da sexta-feira, mas Granollers e Lopez não foram capazes de garantir a vaga diante dos experientes gêmeos.

A dupla espanhola foi prejudicada por uma lesão na panturrilha de Granollers, que precisou ser enfaixada no começo do segundo set.

Com os movimentos comprometidos no saibro de Gijon, ele ainda salvou o primeiro match point dos Bryans com um belo voleio, mas Lopez cometeu falta dupla em seguida, proporcionando a vitória à equipe dos EUA.

"Estivemos no caminho certo durante todo o tempo, e três horas e quarenta minutos foi talvez a partida mais longa de Copa Davis que já jogamos," disse Bob Bryan em entrevista à TV espanhola.

"Estamos felizes em levar a equipe ao domingo, e tenho toda a fé de que John e Sam jogarão bem amanhã e veremos o que acontece," acrescentou o tenista de 34 anos, que junto com seu irmão está invicto no saibro em partidas de duplas pela Copa Davis.

O capitão da Espanha Alex Corretja explicou que Granollers disse-lhe que no começo que não poderia continuar, mas mudou de ideia para continuar batalhando.

"Sabíamos que seria muito difícil, mas não esperávamos a contusão," disse Corretja à TV espanhola.

"A situação em que estávamos não era fácil, mas no final os irmãos Bryan mostraram experiência e, apesar de ameaçados, conseguiram fazer valer seus pontos fortes."

Ferrer pode fazer 3 x 1 para a Espanha e assegurar um lugar na final de novembro contra Argentina ou República Tcheca com uma vitória contra Isner na partida de simples. Almagro joga contra Querrey em seguida.

(Por Iain Rogers)