Rio-2016 demite funcionários que pegaram dados de Londres-2012

sexta-feira, 21 de setembro de 2012 16:15 BRT
 

RIO DE JANEIRO, 21 Set (Reuters) - O comitê organizador dos Jogos Olímpicos do Rio de Janeiro demitiu 10 funcionários que baixaram sem autorização arquivos de computadores do comitê organizador da Olimpíada de Londres durante os Jogos da capital britânica.

O comitê Rio-2016 informou, em comunicado nesta sexta-feira, que os funcionários envolvidos no caso prestavam serviços ao Comitê Organizador dos Jogos Londres 2012 (Locog), em razão de parceria entre as duas organizações.

"Os envolvidos foram identificados e as lideranças do Rio 2016 e do Locog agiram de forma conjunta, coordenada e rápida para reparar a situação. Todos os arquivos foram recuperados e devolvidos e os funcionários foram desligados do Rio 2016", disse o comunicado.

Os dez funcionários do Rio-2016, que eram brasileiros, trabalhavam em diferentes áreas de atuação da organização da Olimpíada de Londres e tinham acesso aos arquivos durante a execução de suas tarefas, de acordo com uma fonte do comitê.

"O problema foi que a norma do Locog não permitia que eles baixassem esses arquivos", disse a fonte, que pediu para não ser identificada.

De acordo com o comitê Rio-2016, o caso foi descoberto logo após a Olimpíada de Londres, cujo encerramento foi no dia 12 de agosto, e os funcionários foram demitidos logo depois que voltaram ao Brasil.

A organização disse na nota oficial que os funcionários tiveram "atitude contrária aos princípios que regiam a confiança mútua entre as duas organizações".

Cerca de 200 representantes do Rio-2016 acompanharam a realização em Londres dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos.

(Reportagem de Pedro Fonseca)