Gol de Cole no final do jogo dá vitória ao Chelsea sobre Stoke

sábado, 22 de setembro de 2012 16:00 BRT
 

LONDRES, 22 Set (Reuters) - O Chelsea precisou de um gol de Ashley Cole no final para bater o Stoke City por 1 x 0 e abrir três pontos de vantagem no topo da tabela do Campeonato Inglês no sábado.

O campeão europeu, que estava sem vencer há três partidas em todas as competições, foi a 13 pontos em cinco jogos e lidera à frente de Everton e West Bromwich.

O defensor da seleção inglesa Cole, que não marcava no Inglês há dois anos, encerrou o jejum a cinco minutos do fim, quanto acertou a bola longe do goleiro do Stoke Asmir Begovic em Stamford Bridge.

O Everton venceu por 3 x 0 o Swansea fora de casa com gols de Victor Anichebe, Kevin Mirallas e Maroaune Fellaini, assumindo o segundo lugar na tabela.

A equipe do West Bromwich subiu para terceiro, também com 10 pontos, depois que Romelu Lukaku - emprestado pelo Chelsea - marcou o gol da vitória aos 26 da etapa final sobre o recém-promovido Reading.

O Southampton, que tinha perdido suas primeiras quatro partidas, saiu em desvantagem e virou para 4 x 1 sobre o Aston Villa em casa e deixou a última colocação.

Já o Sunderland esteve perto de encerrar a série de 11 jogos sem vitória desde março quando abriu o placar contra o West Ham fora de casa, com um gol de Steven Fletcher no começo, mas Kevin Nolan igualou pouco antes do fim e garantiu um ponto para os Hammers, deixando o Sunderland com quatro empates em suas quatro partidas.

O Fulham continuou seu início promissor com uma vitória por 2 x 1 fora de casa sobre o Wigan com Hudo Rodallega abrindo o placar contra seu ex-clube.

No domingo, o Liverpool recebe o Manchester United em Anfield e o atual campeão Manchester City recebe o Arsenal em dois jogos que podem afetar as posições no topo.

(Reportagem por Mike Collett)

 
Jonathan Walters, do Stoke City (segundo à esquerda) é segurado por Geogg Cameron e por John Terry (segundo à direita), do Chelsea, após um avanço ruim por David Luiz, do Chelsea, no Stamford Bridge em Londres, no Reino Unido. 22/09/2012 REUTERS/Eddie Keogh