Furto de dados de Londres-2012 é "inaceitável", diz Aldo

terça-feira, 25 de setembro de 2012 13:37 BRT
 

BRASÍLIA, 25 Set (Reuters) - O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, disse ser "inaceitável" o furto de arquivos de computadores do comitê organizador da Olimpíada de Londres por funcionários do comitê Rio-2016, e classificou o episódio como "lamentável".

O caso foi descoberto logo após a Olimpíada de Londres, cujo encerramento foi no dia 12 de agosto, e dez funcionários brasileiros foram demitidos logo depois que voltaram ao país, disse o comitê Rio-2016.

"Trata-se de incidente lamentável, envolvendo duas entidades privadas -os comitês organizadores dos Jogos de Londres 2012 e Rio 2016", disse Aldo em nota divulgada na noite de segunda-feira no site do Ministério do Esporte.

O episódio veio à tona na semana passada e os comentários de Aldo são a primeira reação do governo brasileiro sobre o incidente. Para o ministro, o comitê local agiu "corretamente" na punição dos funcionários envolvidos.

"O comportamento dessas pessoas foi inaceitável e não expressa a atitude de confiança e harmonia que tem marcado a cooperação dos dois países na preparação dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos sob sua responsabilidade."

Os funcionários envolvidos no caso prestavam serviços ao Comitê Organizador dos Jogos Londres 2012 (Locog), em razão de parceria entre as duas organizações, segundo o comitê Rio-2016.

Cerca de 200 representantes do Rio-2016 acompanharam a realização em Londres dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos.

(Por Hugo Bachega)

 
Ministro do Esporte Aldo Rebelo participa de coletiva de imprensa durante visita ao estádio Arena da Baixada em Curitiba. Aldo Rebelo disse ser "inaceitável" o furto de arquivos de computadores do comitê organizador da Olimpíada de Londres por funcionários do comitê Rio-2016, e classificou o episódio como "lamentável". 12/06/2012 REUTERS/Rodolfo Buhrer