Queimaduras de Senna em Cingapura não foram culpa do Kers--Williams

quinta-feira, 27 de setembro de 2012 12:38 BRT
 

LONDRES, 27 Set (Reuters) - As pequenas queimaduras sofridas pelo piloto brasileiro Bruno Senna no GP de Cingapura de domingo foram causadas por fios soltos e não pelo sistema Kers de recuperação de energia cinética de seu carro, informou a equipe Williams nesta quinta-feira.

A Williams disse depois da corrida que o piloto brasileiro, que abandonou a prova na última volta porque o carro perdeu força, estava com marcas de queimadura nas costas e que a escuderia estava investigando as causas do incidente.

Reportagens na imprensa disseram que poderia ter acontecido um problema com a bateria do Kers, um sistema que transforma a energia mecânica em energia elétrica, e que Senna tinha sido avisado pelo rádio a não tocar no carro e no chão ao mesmo tempo, em caso de choque elétrico.

Uma porta-voz da Williams, no entanto, disse nesta quinta que a equipe acredita que as marcas nas costas do piloto foram causadas por fios soltos da parte elétrica no assento do piloto.

Ela disse que Senna, que disse estar bem quando perguntado sobre as costas na fábrica da equipe nesta quinta, não tinha mencionado o problema durante as duas horas da corrida e só reclamou de um pequeno desconforto depois da prova.

(Reportagem de Alan Baldwin)

 
Piloto Bruno Senna chega a paddock antes do Grande Prêmio da Bélgica de F1, em Spa Francorchamps. As pequenas queimaduras sofridas pelo piloto brasileiro Bruno Senna no GP de Cingapura de domingo foram causadas por fios soltos e não pelo sistema Kers de recuperação de energia cinética de seu carro. 30/08/2012 REUTERS/Sebastien Pirlet