Quarteto do Shakhtar mostra que Mano pode buscar talentos na Ucrânia

quarta-feira, 3 de outubro de 2012 12:42 BRT
 

Por Brian Homewood

TURIM, 3 Out (Reuters) - Os técnicos brasileiros tradicionalmente relutam em incluir na seleção jogadores que atuam no Leste Europeu, mas a atuação de quatro jogadores do time ucraniano Shakhtar Donetsk contra a Juventus pela Liga dos Campeões, na terça-feira, mostrou que o Brasil pode tirar proveito dessa parte do mundo.

Hulk, do Zenit São Petersburgo, e Giuliano, do Dnipro Dnipropetrovsk, são os únicos jogadores de clubes da região na última convocação do técnico Mano Menezes, para os amistosos com Iraque e Japão.

Mas o quarteto Willian, Fernandinho, Alex Teixeira e Luiz Adriano desmontaram a defesa dos campeões italianos e deram ao Shakhtar, campeão ucraniano, quase 60 por cento de posse de bola, mesmo jogando na casa do rival.

Apesar disso, precisaram se contentar com um empate em 1 x 1 -- com direito a uma bola no travessão, já nos acréscimos.

Willian, 24 anos, foi o destaque do quarteto, com sua capacidade para distribuir passes precisos no meio-campo, algo que se tornou raro no futebol brasileiro atual.

O dinâmico volante Fernandinho, também com excelente passe e um chute poderoso, é outro tipo de jogador raro no Brasil, onde os homens da sua posição geralmente são treinados para apenas destruir jogadas.

A velocidade e habilidade de Alex impressionaram pela direita do meio-campo, e Luiz Adriano foi uma ameaça constante no ataque.

Nenhum deles, no entanto, é muito conhecido no Brasil. Willian fez dois jogos pela seleção no ano passado, e Fernandinho já foi convocado cinco vezes. Os outros dois nunca estiveram na seleção.   Continuação...

 
Técnico Mano Menezes convocou apenas dois jogadores do Leste Europeu para os amistosos contra Iraque e Japão. 27/09/2012 REUTERS/Sergio Moraes