5 de Outubro de 2012 / às 12:22 / em 5 anos

Prestes a se aposentar, Schumacher bate em treino no Japão

Por Alan Baldwin

Michael Schumacher, da Mercedes, durante o segundo treino para o Grande Prêmio de F1 do Japão, no circuito Suzuka. 05/10/2012 REUTERS/Toru Hanai

SUZUKA, Japão, 5 Out (Reuters) - Michael Schumacher bateu sua Mercedes durante o treino livre desta sexta-feira no circuito de Suzuka, no Japão, um dia depois de anunciar a aposentadoria das pistas. O australiano Mark Webber, da Red Bull, fez o melhor tempo da sessão.

Schumacher, de 43 anos, heptacampeão mundial e seis vezes vencedor em Suzuka, abriu demais o traçado na curva Spoon e, sem controle, deslizou de lado até bater na barreira de pneus.

O alemão saiu do cockpit normalmente, deu um tapinha nas costas do comissário, e ajudou a arrumar o lugar antes de sair andando. Ele havia sido o 5o mais rápido pela manhã e ficou com o 10o tempo da tarde.

Paul di Resta, da Force India, já tinha saído da pista no mesmo lugar, e por isso ficou sem marcar tempo na sessão vespertina do treino. Seu colega de equipe Nico Hulkenberg foi o 4o.

Pela manhã, Jenson Button e Lewis Hamilton, da McLaren, haviam dominado. À tarde, Webber fez a melhor volta em 1min32s493. Entre os brasileiros, Bruno Senna (Williams) e Felipe Massa (Ferrari) ficaram em 8o e 9o.

Button, vencedor da prova no ano passado, terá desta vez uma penalidade de cinco posições no grid por causa de uma troca de caixa de câmbio. De manhã, ele havia completado a melhor volta em 1min34s507.

No sábado, a McLaren buscará sua quinta pole-position consecutiva, melhor série da equipe em treinos classificatórios desde 1999. Mas Webber já mostrou que a campeã Red Bull vai tentar dar trabalho.

O bicampeão Sebastian Vettel, colega de Webber na Red Bull, ficou com o terceiro melhor tempo na sessão da tarde. Ele largou na pole position nas três últimas edições do GP do Japão, vencendo duas delas.

Na sessão vespertina, Hamilton ficou em segundo, e Button foi o sétimo.

Líder do campeonato, com 29 pontos à frente de Vettel, o espanhol Fernando Alonso fez apenas o 11º e 5º melhores tempos, respectivamente.

Falando a jornalistas sobre as chances da Ferrari, ele usou duas vezes a palavra “milagre” -- para se referir à atual liderança, depois de um mau início de temporada da equipe, e para descrever as chances de vitória no domingo.

“Fizemos 14 corridas mais ou menos perfeitas até agora. O que não podemos é errar agora nas últimas seis”, afirmou.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below