Australiano admite doping na equipe de Lance Armstrong

sábado, 13 de outubro de 2012 11:43 BRT
 

PARIS, 13 Out (Reuters) - O australiano Matt White deixou o cargo de diretor esportivo da Orica-GreenEDGE neste sábado depois de admitir doping quando atuava na equipe do ciclista Lance Armstrong, a U.S. Postal.

"Fico triste em dizer que fui parte de um time onde o doping fazia parte da estratégia e eu também estava envolvido nessa estratégia", disse White, que correu pela equipe entre 2001 e 2003, em um comunicado.

"Por conta da minha confissão acima, entrei em contato com meus funcionários e estou voluntariamente deixando minhas funções no programa de alta performance masculina no Cycling Australia e como diretor esportivo da GreenEDGE enquanto os inquéritos sobre o meu caso são conduzidos e os órgãos determine o meu futuro em cada uma das organizações."

Na quarta-feira, a agência antidoping dos Estados Unidos (Usada na sigla em inglês) divulgou um documento de mil páginas no qual afirma que Armstrong usou substâncias proibidas e organizou doping na sua equipe ao longo da carreira.

Embora negue irregularidades, Armstrong, que deve perder seu recorde de sete títulos na Volta da França, desistiu de confrontar as acusações da Usada antes de um painel arbitrar sobre o caso.

White, 38, foi demitido da equipe Garmin em 2010 por supostamente enviar o ciclista Trent Lowe a uma consulta com um médico externo à equipe, o espanhol Luis Garcia del Moral. Del Moral foi banido pela Usada pelo resto da vida por seu envolvimento no caso Armstrong.

White disse que o ciclismo mudou dramaticamente na última década. "Eu vi essas mudanças como atleta e também como gestor", disse ele. "O ciclismo recebeu muitas críticas por causa do doping, com toda a razão. Mas certas equipes também têm de apontar o caminho no combate, senão nunca acabará a batalha para garantir que o ciclismo profissional seja limpo."

(Por Julien Pretot)