16 de Outubro de 2012 / às 18:49 / 5 anos atrás

Putin cobra segurança para Jogos de Inverno e Copa na Rússia

Por Thomas Grove

MOSCOU, 16 Out (Reuters) - O presidente da Rússia, Vladimir Putin, disse às forças de segurança do país, nesta terça-feira, que precisam superar em força e inteligência os militantes islâmicos para evitar ataques durante os grandes eventos que ocorrerão no país, como a Olimpíada de Inverno de 2014 e a Copa do Mundo de 2018.

A Rússia trabalha duro para evitar que sua imagem seja manchada por problemas de segurança nos eventos que serão assistidos por milhões de pessoas em todo o mundo.

Insurgentes islâmicos que promovem ataques praticamente diários na região do Cáucaso do Norte, na Rússia, prometeram atacar os Jogos de Inverno, que ocorrerão na cidade de Sochi, perto da região que os militantes querem transformar em um Estado islâmico.

"Nos próximos anos, toda uma série de eventos políticos e esportivos muito grandes ocorrerá na Rússia, e deverá ser uma questão de honra para as autoridades de segurança e das forças especiais fazer tudo para que esses eventos ocorram em uma atmosfera normal, eficiente e festiva", disse Putin a autoridades da segurança, segundo a agência Interfax.

Embora Putin não tenha mencionado os insurgentes islâmicos pelo nome, os esforços de segurança da Rússia na Olimpíada são voltados quase que exclusivamente a evitar que os militantes cheguem aos locais dos Jogos.

"Temos muitos locais de tensão e conflito aqui, mas também temos força, habilidades e os meios suficientes para deter as possíveis ameaças", afirmou Putin, que supervisionou pessoalmente as candidaturas bem-sucedidas dos russos para abrigar os grandes eventos esportivos.

A Rússia informou em maio que as autoridades desmantelaram um complô de insurgentes islâmicos para atacar a Olimpíada de Inverno e confiscaram armas, munição e explosivos -- incluindo mísseis terra-ar.

O Comitê Antiterror da Rússia indicou em maio que o complô provavelmente era obra do grupo insurgente Emirado do Cáucaso, liderado por Doku Umarov, nascido na Chechênia. Atualmente, ele é o homem mais procurado da Rússia.

Umarov assumiu a responsabilidade pelo atentado suicida no aeroporto Domodedovo, de Moscou, que matou 37 pessoas em janeiro de 2011 e pelo duplo ataque que matou 40 pessoas no metrô de Moscou em 2010.

A Rússia planeja gastar 20 bilhões de dólares para sediar a Copa do Mundo de 2018, construindo estádios em 11 cidades, incluindo Sochi, Moscou e São Petersburgo.

A cidade de Kazan, onde também ocorrerão jogos da Copa, foi sacudida por um ataque este ano, gerando temor de que o extremismo islâmico pudesse ultrapassar a região do Cáucaso do Norte.

A insurgência, alimentada pela corrupção, pela religião e pelos abusos dos direitos humanos no Cáucaso do Norte, tem suas raízes nas duas guerras que Moscou travou com os separatistas chechenos em 1994-1996 e 1999-2000.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below