Morre Fiorenzo Magni, polêmico ciclista italiano, aos 91

sexta-feira, 19 de outubro de 2012 11:03 BRT
 

Por Terry Daley

ROMA, 19 Out (Reuters) - Fiorenzo Magni, um dos maiores e mais polêmicos nomes da era de ouro do ciclismo italiano pós-guerra, morreu na sexta-feira aos 91 anos.

O toscano, que há apenas uma semana lançou um livro sobre suas conquistas no esporte, venceu o Giro D'Italia em 1948, 1951 e 1955.

Magni, que se filiou ao Partido Nacional Fascista de Mussolini em 1943, era a "terceira via" da época de ouro do ciclismo italiano, em um tempo de rivalidades entre Gino Bartali e Fausto Coppi.

"É com grande pesar que a Associação Italiana de Ciclistas de Corrida Profissionais diz adeus a Fiorenzo Magni", afirmou o órgão em uma declaração.

"Um grande campeão e homem, e um dos fundadores desta associação em 1946. Dizemos adeus com lágrimas nos olhos, agradecendo-o pelo que teve êxito em fazer."

Magni foi presidente da associação entre 1969 e 1982.

O ciclista talvez será mais lembrado por um extraordinário ato de coragem no Giro de 1956, quando quebrou a clavícula e continuou a corrida.

Ele amarrou uma corda a sua bicicleta e, segurando-a com os dentes para lhe dar alavancagem na pedalada, terminou a corrida de forma surpreendente em segundo lugar na colocação geral.   Continuação...