Caso de Armstrong deve se arrastar mesmo após veredito

domingo, 21 de outubro de 2012 13:41 BRST
 

Por Julien Pretot

PARIS, 21 Out (Reuters) - O escândalo de doping de Lance Armstrong chega a um dia decisivo na segunda-feira, quando o Sindicato Internacional de Ciclismo (UCI na sigla em inglês) anuncia se ratifica as sanções da Agência Anti-Doping dos Estados Unidos (Usada, sigla em ingês), mas o caso deve se arrastar haja o que houver.

Pat McQuaid, presidente do UCI, fará uma coletiva de imprensa às 8h (horário de Brasília) na segunda-feira, e é grande a expectativa de que confirmará que Armstrong, de 41 anos, está expulso da modalidade pelo resto da vida e que perderá seus inéditos sete títulos da Volta da França.

No mês passado, McQuaid disse que o UCI não tem motivo para apelar contra a decisão, acrescentando que o organismo regulador esperava ler a decisão e o arquivo publicados depois que Armstrong decidiu não rebater as acusações.

O relatório da Usada, divulgado esta semana, é um documento de mil páginas que mostra, segundo a Agência, que Armstrong participou de um esquema de doping para obter o sucesso incomparável na Volta entre 1999 e 2005.

O relatório acusa Armstrong, como líder da equipe US Postal Service Pro Cycling, de organizar "o programa de doping mais sofisticado, profissionalizado e bem sucedido já visto no esporte".

O documento incluiu o testamento juramentado de 26 pessoas, entre elas 15 ciclistas, que descreveram anos de uso de drogas para melhorar o desempenho.

Se a UCI julgar que o caso da Usada não se sustenta, a entidade levará o assunto para a Corte de Arbitragem do Esporte (CAS na sigla em inglês).

ERA MACULADA   Continuação...