Maratonistas correrão por vítimas do Sandy em Nova York

domingo, 4 de novembro de 2012 11:42 BRST
 

Por Liana B. Baker

NOVA YORK, 4 Nov (Reuters) - Centenas de corredores em Nova York se recusaram a deixar que o cancelamento da maratona estrague seu domingo, e irão canalizar meses de preparativos em corridas informais para ajudar as vítimas do furacão Sandy.

Em meio a críticas das vítimas da tempestade de segunda-feira de que a corrida desviaria recursos dos esforços para socorrer partes inundadas da cidade, na sexta o prefeito Michael Bloomberg cancelou a maratona. O evento esperava atrair mais de 40 mil corredores - incluindo Kelly Rooney, uma mãe e dona de casa de 31 anos da Flórida.

A princípio Kelly reagiu mal ao cancelamento de Bloomberg, que no início da semana tinha insistido que mantinha a maratona apesar do furacão Sandy, cujos ventos de 130 km/h e inundação recorde de água do mar devastaram comunidades costeiras e levaram pelo menos 110 vidas.

Kelly viajou com o marido e a filha de seis anos, e seus pais saíram do México para torcer por ela.

Na tarde de sábado, ela já tinha superado a decepção e ansiava por uma corrida beneficente que descobriu pela internet, em Staten Island, distrito nova-iorquino bastante atingido.

Neste domingo, Kelly irá correr com uma mochila repleta de comida para cachorro e gato, pilhas e alguma água doada por seu hotel, o Ritz-Carlton.

"A esta altura, sinceramente nem ligo para a corrida, só quero doar estas coisas", disse ela.

A ideia da prova de Staten Island foi de Jordan Metzl, médico de 46 anos especializado em medicina esportiva, e seus amigos de corrida na semana passada, quando o debate a respeito da manutenção da Maratona de Nova York na iminência do furacão esquentava.   Continuação...