5 de Novembro de 2012 / às 22:44 / em 5 anos

Vettel prepara golpe de misericórdia na busca pelo título da F1

Por Alan Baldwin

LONDRES, 5 Nov (Reuters) - O golpe de misericórdia na disputa pelo título de 2012 na Fórmula 1 ainda não foi dado, mas Sebastian Vettel, da Red Bull, se aproxima rapidamente desse momento, e psicologicamente as condições estão a seu favor.

No domingo, Fernando Alonso, da Ferrari, desperdiçou em Abu Dhabi a chance de retomar a liderança do Mundial de Pilotos, e agora ele só tem mais duas oportunidades.

Embora tenha ficado atrás do espanhol pela primeira vez em seis provas, Vettel continua dez pontos à frente dele, e pode conquistar o terceiro título consecutivo na semana que vem no GP de inauguração da pista de Austin, no Texas (EUA).

O GP de Abu Dhabi - no qual Vettel largou em último, dos boxes, e terminou em terceiro, uma posição atrás do rival - foi um exemplo perfeito de limitação de danos e determinação. E foi também desmoralizante para a Ferrari.

“Para qualquer um que tivesse duvidado que ele era um piloto, acho que ele mostrou uma alta categoria”, disse Christian Horner, diretor da Red Bull. “Ir dos boxes para o pódio foi fenomenal.”

O GP de Austin será a centésima corrida de Vettel, e a Red Bull espera celebrar seu terceiro título consecutivo no Mundial de Construtores fazendo festa no mercado que mais consome a bebida energética do patrocinador que dá nome à equipe.

Alonso, um dos pilotos com maior força mental, tentou se manter otimista e prometeu a jornalistas que vai encarar a corrida do Texas “pensando que o copo está meio cheio”. Mas o resultado de domingo deve ter doído, embora Alonso só dependa de si mesmo para conquistar seu terceiro título. Se ele vencer nos EUA e no Brasil, será campeão independentemente dos resultados de Vettel.

O problema é que Alonso, com 11 pódios em 18 provas, não vence um GP desde junho, na Alemanha, e a Ferrari não é tão rápida quanto a Red Bull.

Alonso sempre se gaba da sua determinação, da sua experiência, do seu espírito de samurai lutador e da confiança de que se sagrará campeão, mas, como observou Horner no fim de semana, falar é fácil.

Agora, o espanhol precisará reunir calma e firmeza, sabendo que um vacilo ou um defeito em Austin o impedirá de chegar com esperanças a Interlagos.

Vettel, que teve neste ano uma série de quatro vitórias seguidas e 205 voltas consecutivas na liderança, não parece intimidado.

“Estar sob pressão é um dos principais trunfos. Já vimos isso repetidas vezes com ele. Conforme ele continua evoluindo, continua crescendo, continua melhorando”, acrescentou Horner.

Após ser relegado ao final do grid, e depois a largar dos boxes, por causa de uma irregularidade com o combustível, Vettel se preparou para a corrida brincando de tocar bateria no seu quarto. Combinou com Horner de encontrá-lo mais tarde no pódio.

Questionado por jornalistas, ao lado de Alonso, se esperava mesmo subir ao pódio, Vettel respondeu: “Sim, para ser honesto. Havia obviamente uma chance de bagunçar , e não fizemos isso.”

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below