Ex-boxeador Camacho tem prognóstico muito ruim, diz médico

quarta-feira, 21 de novembro de 2012 15:03 BRST
 

SAN JUAN, Porto Rico, 21 Nov (Reuters) - Os médicos que tratam do ex-lutador Hector "Macho" Camacho pelo ferimento à bala no rosto e no pescoço disseram que o tricampeão mundial de boxe sofreu um ataque cardíaco na madrugada de quarta-feira e que o prognóstico dele é "muito ruim".

"Esta é a luta mais dura da vida de Macho Camacho", disse Ernesto Torres, diretor do Centro Médico Rio Piedras, em uma entrevista coletiva na manhã de quarta.

Camacho foi gravemente ferido por um tiro em Porto Rico na noite de terça-feira. Torres afirmou que Camacho sofreu o enfarte às 4h15 de quarta.

"Não houve nenhuma melhora", afirmou Torres. "O coração dele parou de funcionar. Podemos lhe dar medicamento e o coração bombeará de novo. Há atividade cerebral, mas muito baixa. O equipamento neurológico não está sendo usado. No momento, não podemos fazer nada", disse Torres.

"Estamos mantendo ele vivo com remédios. Ele é um cara forte. Podemos mantê-lo vários dias desse jeito para ver se há uma melhora. A situação de Macho é muito delicada. O prognóstico é muito ruim", afirmou Torres.

Camacho, de 50 anos, estava no banco do passageiro em um carro dirigido pelo amigo de infância Alberto Yamil Mojica. Eles estavam num carro estacionado diante de um bar quando alguém abriu fogo contra eles, matando o motorista. Camacho levou um tiro no maxilar. A bala fraturou duas vértebras e se alojou no ombro dele, disseram os médicos.

O incidente ocorreu perto de um shopping na Rodovia 167 em Bayamon, cidade a oeste da capital, San Juan. A polícia ainda não fez nenhuma prisão nem determinou o motivo do ataque.

Camacho teve uma carreira profissional brilhante, com 79 vitórias e apenas 6 derrotas, incluindo lutas com os campeões Oscar De La Hoya e Felix Trinidad, assim como com Roberto Duran, Julio Cesar Chavez e Sugar Ray Leonard.

Ele enfrentou problemas com drogas e álcool durante sua carreira e foi preso por um breve período por acusações relacionadas a um assalto no Mississippi em 2005.

Em 2010, Camacho participou do programa de TV da rede Univision "Mira Quien Baila", a versão em língua espanhola do Dançando com as Estrelas.