Vettel se diz comprometido com a Red Bull após terceiro título

segunda-feira, 26 de novembro de 2012 13:43 BRST
 

26 Nov (Reuters) - Sebastian Vettel rejeitou as especulações de que deve deixar a Red Bull e se juntar à Ferrari em 2014, dizendo que estar "extremamente comprometido" com a equipe que o ajudou a conquistar o terceiro título consecutivo da Fórmula 1 no domingo.

A natureza exata do contrato de Vettel com a Red Bull não é clara, mas o piloto alemão disse que está amarrado com a equipe até o final de 2014.

A especulação tem rodeado o futuro de Vettel na Red Bull desde que o diretor da Ferrari, Stefano Domenicali, disse em junho que o piloto de 25 anos e o piloto da Ferrari Fernando Alonso poderiam "facilmente coexistir juntos".

Alonso, um bicampeão mundial que perdeu por pouco o título para Vettel no Brasil, no domingo, tem um contrato com a equipe italiana até o final de 2016 e é o número um na formação atual com o brasileiro Felipe Massa.

"Eu tenho um contrato até --eu acho que vocês sabem melhor do que eu-- neste momento, até o final de 2014", disse Vettel a repórteres.

"Eu estou muito feliz com o que conseguimos até agora e eu não acho que essa história está encerrada ainda. Estou muito feliz e extremamente empenhado em dar tudo o que tenho, também nos próximos anos, quando estiver com eles."

"No momento, eu não vejo nenhuma razão em pensar em outra equipe ou outra coisa. Estou extremamente feliz na posição que eu estou. É incrível o que conseguimos."

O contrato de Massa na Ferrari vai até o final do próximo ano.

Vettel elogiou o seu terceiro título como o mais difícil, tendo encontrado dificuldade de se afirmar em uma temporada de reviravoltas que começou com sete vencedores diferentes nas sete primeiras corridas.   Continuação...

 
O alemão Sebastian Vettel (C), da Red Bull, comemora a vitória no GP Brasil de F1 no domingo, em São Paulo. Vettel rejeitou as especulações de que deve deixar a Red Bull e se juntar à Ferrari em 2014, dizendo que estar "extremamente comprometido" com a equipe que o ajudou a conquistar o terceiro título consecutivo da Fórmula 1 no domingo. 25/11/2012 REUTERS/Sergio Moraes