Fifa admite alívio com participação de técnico do Brasil em sorteio

quinta-feira, 29 de novembro de 2012 17:21 BRST
 

SÃO PAULO, 29 Nov (Reuters) - O presidente da Fifa, Joseph Blatter, reconheceu ter ficado satisfeito com a contratação de um técnico para a seleção brasileira, o que evitará que o país fique sem seu comandante durante o sorteio dos grupos da Copa das Confederações, no sábado, em São Paulo.

A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) anunciou nesta quinta-feira Luiz Felipe Scolari como novo técnico da seleção, para o lugar de Mano Menezes, demitido na sexta.

"Se há uma seleção nacional, tem que haver um treinador e no momento em que o técnico da seleção brasileira já não está mais na ativa, qualquer associação tem que nomear (outro treinador) imediatamente", disse Blatter em entrevista coletiva.

"O Brasil não está preparando só a Copa do Mundo, está preparando a Copa das Confederações e ficar sem um treinador (no sorteio)... então fiquei muito contente com a decisão da CBF."

O dirigente acrescentou que o lugar reservado ao técnico da seleção brasileira no sorteio "não poderia ficar vago, por isso era necessário que a liderança da CBF tomasse a iniciativa e fizesse a nomeação logo".

Depois da demissão de Mano Menezes, a CBF informou que o novo técnico só seria divulgado no começo de janeiro, mas dirigentes da Fifa alertaram o presidente da entidade, José Maria Marin, do desgaste que seria o Brasil ficar sem técnico durante o sorteio, diante de milhões de espectadores em todo o mundo.

A CBF chegou a pensar em anunciar o treinador na semana que vem, mas antecipou para esta quinta-feira, e Felipão, que foi apresentado no Rio de Janeiro junto com o novo coordenador Carlos Alberto Parreira, já participa na sexta de entrevista com os técnicos das seleções que disputarão a Copa das Confederações no ano que vem.

"Quando mencionamos à Fifa o desejo de ter essa dupla (Felipão e Parreira), foi sugerido que pelo prestígio internacional deles, era muito importante que fosse o mais rápido possível", disse Marin em entrevista no Rio.

"Tem a reunião dos técnicos em São Paulo e não queríamos que a cadeira ficasse vazia", acrescentou.

(Por Tatiana Ramil, com reportagem adicional de Rodrigo Viga Gaier no Rio de Janeiro)

 
O técnico da seleção brasileira, Luiz Felipe Scolari, reage durante apresentação no Rio de Janeiro. O presidente da Fifa, Joseph Blatter, reconheceu ter ficado satisfeito com a contratação de um técnico para a seleção brasileira, o que evitará que o país fique sem seu comandante durante o sorteio dos grupos da Copa das Confederações, no sábado, em São Paulo. 29/11/2012 REUTERS/Sérgio Moraes