CBF errou ao demitir Mano, diz Zagallo

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012 10:47 BRST
 

Por Mike Collett

RIO DE JANEIRO, 5 Dez (Reuters) - A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) errou ao demitir no mês passado o treinador Mano Menezes e substituí-lo por Luiz Felipe Scolari, disse Mario Jorge Zagallo. O quatro vezes campeão mundial disse, no entanto, que continua otimista com a seleção para a Copa de 2014.

Zagallo, de 81 anos, foi campeão mundial como jogador em 1958 e 62, e em 1970 se tornou o primeiro ex-atleta a ganhar uma Copa também como treinador. Além disso, ele foi auxiliar técnico de Carlos Alberto Parreira na seleção campeã mundial em 1994.

Mano, de 50 anos, substituiu Dunga depois da Copa de 2010 e estava sob forte pressão por não ter conseguido vencer a Copa América de 2011 e a Olimpíada de 2012 -- seu time perdeu a final contra o México.

"Eu gosto dele (Felipão) como amigo, e ele vai trabalhar com o Parreira, e eu tenho fé de que eles irão bem", disse Zagallo a jornalistas no estádio do Maracanã. "Mas não era a hora certa par a CBF demitir o Mano. As coisas estavam melhorando, todos os brasileiros sentiam da mesma forma. Mas a responsabilidade é da CBF, e eles tomaram essa decisão, mas para mim não era a hora certa", disse Zagallo na terça-feira a jornalista estrangeiros.

"Agora, faltando 18 meses (para a Copa de 2014), o time está nas mãos de dois treinadores experientes, e embora sempre haja incerteza, eu acho que o Felipão pensa igual a mim e só está pensando em ganhar a Copa do Mundo, e não teria medo de perder."

Zagallo, conversando com a imprensa internacional no estádio do Maracanã, que receberá a final da Copa de 2014, se disse satisfeito com a permanência do atacante Neymar no Brasil, pois assim ele poderá se aperfeiçoar.

"O Neymar é um grande jogador, mas é só um garoto, tem 19 anos, e precisa de pessoas para as quais possa olhar", disse Zagallo. "Ele precisa de alguém ao seu lado, ele ainda precisa aprender. Outro menino, Pelé, tinha... jogadores que o inspiravam, como Garrincha, Vavá, Nilton Santos e até Zagallo, que está com vocês agora", disse ele, rindo, em referência à seleção de 1958, da qual Pelé participou aos 17 anos.

Zagallo disse estar feliz pela visita ao Maracanã, onde ele estreou aos 16 anos, e que agora passa por uma reforma de 880 milhões de reais para a Copa.

O estádio deve estar pronto no começo do ano que vem, com capacidade para 78 mil espectadores. Ícaro Moreno, engenheiro do governo fluminense responsável pelo projeto, disse que haverá três eventos-testes antes da primeira partida oficial, em 16 de junho, entre México e Itália, pela Copa das Confederações.

 
Ex-jogador e técnico da seleção brasileira Mario Zagallo durante entrevista à Reuters TV, no Rio de Janeiro. A Confederação Brasileira de Futebol (CBF) errou ao demitir no mês passado o treinador Mano Menezes e substituí-lo por Luiz Felipe Scolari, disse Mario Jorge Zagallo. 20/04/2012 REUTERS/Ricardo Moraes