Volta da F1 à Turquia depende do governo

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012 12:14 BRST
 

ISTAMBUL, 6 Dez (Reuters) - O retorno do Grande Prêmio da Turquia ao calendário da Fórmula 1 no próximo ano depende de o governo turco disponibilizar os recursos necessários, disseram os organizadores da prova nesta quinta-feira.

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) anunciou nesta quarta-feira que reservou a data de 21 de julho para uma corrida não identificada na Europa, dependendo de acordos com órgãos nacionais, para fechar um calendário com 20 etapas.

A Federação Turca de Automobilismo (Tosfed) disse em seu site que o grande prêmio de F1 do país, que foi realizado pela última vez em 2011, foi discutido em uma reunião da FIA em Istambul.

"Nós da Tosfed estamos fazendo todos os esforços para que as corridas de Fórmula 1, que foram realizadas sete vezes no nosso país até agora, possam acontecer no circuito Istambul Park... (em 2013) e nos próximos anos", disse o presidente da federação, Demire Berberoglu, em comunicado.

O dirigente disse que já foi fechado um acordo entre a Vural Ak, operadora do circuito, e o chefe comercial da F1, Bernie Ecclestone, mas que o governo também precisa participar.

"Todo mundo sabe que o que é necessário para a presença (da Turquia) no calendário da Fórmula 1 em 2013 e anos seguintes é a garantia e aprovação do orçamento necessário a nível governamental", disse Berberoglu.

O circuito de Istambul, do lado asiático da cidade, era bastante elogiado pelas equipes e pilotos pelo traçado desafiador, mas a corrida não despertou muito interesse local. O retorno ao calendário em 2013 cobriria um buraco deixado pelo adiamento para 2014 do GP da América, em Nova Jersey.

(Reportagem de Daren Butler)