Emissões de CO2 nos Jogos de Londres ficaram 28% abaixo do previsto

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012 13:34 BRST
 

LONDRES, 12 Dez (Reuters) - A Olimpíada deste ano em Londres gerou 28 por cento menos dióxido de carbono do que se esperava, graças ao menor consumo energético nas instalações esportivas, disse o comitê organizador local (Locog) na quarta-feira.

Os organizadores prometeram que as Olimpíada e Paraolimpíadas de Londres, realizadas ao longo de quatro semanas entre julho e setembro, seriam "os Jogos mais verdes da história", servindo de modelo para a sustentabilidade em futuras edições.

O Parque Olímpico, localizado em uma área antes deteriorada e contaminada na zona leste de Londres, foi transformado em um refúgio para a vida natural, e os organizadores têm apresentado relatórios regulares sobre seu progresso na eliminação do lixo e do carbono e na melhora da eficiência energética.

Mas o Locog também foi criticado por cancelar a instalação de uma grande turbina eólica para fornecer energia renovável ao parque.

As atividades do Locog diretamente associadas aos Jogos, como o uso energético nas arenas, transportes e nos materiais usados, geraram 311 mil toneladas de dióxido de carbono ou equivalente, contra 434 mil toneladas estimadas no começo do ano, segundo a entidade. O CO2 é o principal dos gases do efeito estufa, apontados por cientistas como responsáveis por mudanças climáticas em curso no planeta.

Contribui para a redução o fato de o Locog ter alugado assentos temporários e outras infraestruturas, em vez de comprar novas. O incentivo ao uso do transporte público por dirigentes, jornalistas e delegações foi outro fator positivo.

(Reportagem de Nina Chestney)