12 de Dezembro de 2012 / às 16:34 / em 5 anos

Governo garante que não há risco de Manaus ser cortada da Copa-2014

Por Mike Collett

BRASÍLIA, 12 Dez (Reuters) - Manaus estará pronta a tempo para sediar jogos da Copa do Mundo dentro de 18 meses, apesar das preocupações manifestadas pela Fifa, disse nesta quarta-feira o secretário-executivo do Ministério do Esporte, Luis Fernandes.

Em entrevista em Brasília a jornalistas da mídia internacional, Fernandes afirmou que "não há nenhum risco" de que qualquer uma das 12 cidades-sede do Mundial não esteja pronta a tempo.

"Estamos confiantes de que todas as cidades-sede estão confirmadas e que não há ameaças a nenhuma delas", disse Fernandes.

O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, expressou em novembro preocupação de que o estádio de Manaus não fique pronto a tempo. Segundo Valcke, a capital amazonense é a única cidade que precisa acelerar as obras para o Mundial, ou corre o risco de ser cortada.

O prazo para a entrega de todos os 12 estádios para o Mundial é dezembro de 2013, quando acontecerá o sorteio dos grupos para o torneio.

"Manaus fica no coração da floresta amazônica, o que contribuiu para a complexidade da organização da Copa do Mundo lá. Não é uma área de fácil acesso como outras cidades, portanto, exige atenção especial devido à natureza específica da cidade", disse Fernandes.

"Mas estamos em contato permanente com o governo do Estado para garantir que todo o investimento essencial em termos da Copa do Mundo seja feito. Não acho que seja correto dizer que está atrasada com relação ao que for essencial para a Copa do Mundo estar lá", acrescentou.

O secretário citou como um dos desafios da cidade garantir locais para a atracação de navios de cruzeiro, que servirão como acomodação durante a Copa do Mundo, mas garantiu que "não há nenhum obstáculo que vá impedir Manaus de hospedar partidas em 2014".

Fernandes disse ainda que o governo está ciente de que as operações e a gestão de aeroportos precisam ser melhoradas tanto para a Copa do Mundo como para a Copa das Confederações, no ano que vem, que será realizada em seis dos 12 cidades da Copa.

"O que você está vendo hoje nos aeroportos não vai ser o mesmo que você vai ver nos torneios. Temos planos em vigor para dias de jogos e a véspera e dia seguintes aos jogos. Estamos confiantes de que as operações nos aeroportos vão melhorar enormemente."

Embora haja muito trabalho ainda a ser feito em todos os estádios, o primeiro a ser concluído, o Castelão, em Fortaleza, de 65 mil lugares, será inaugurada no domingo, com a presença da presidente Dilma Rousseff. O primeiro jogo no estádio será em 27 de janeiro.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below