Tecnologia de sensor na linha do gol veio para ficar, diz Blatter

sábado, 15 de dezembro de 2012 14:48 BRST
 

Por Alastair Himmer

TÓQUIO, 15 Dez (Reuters) - Depois de vários testes mal sucedidos com a tecnologia de sensores nas linhas do gol em 2005 e 2007, a Fifa prometeu neste sábado que na próxima Copa do Mundo não haverá lugar para os chamados "gols fantasmas".

A entidade que comanda o futebol mundial está usando dois sistemas: o Olho do Falcão e o GoalRef no Mundial de Clubes no Japão, e um deles será usado na Copa das Confederações do ano que vem.

"Um destes dois sistemas, não usaremos os dois, mas um deles será utilizado na Copa das Confederações e no Mundial de 2014", afirmou Blatter em uma coletiva de imprensa em Tóquio.

"Ainda não tomamos nenhuma decisão crítica até o momento", acrescentou o suíço na véspera da final entre Chelsea e Corinthians em Yokohama.

"Tomaremos uma decisão depois da final de amanhã. No momento, só podemos dizer que funciona".

O Olho do Falcão, de desenvolvimento britânico, já é usado satisfatoriamente em esportes como o tênis e o críquete, e consiste em um conjunto de sete câmeras de alta velocidade que cobrem ângulos distintos de cada gol.

O GoalRef, um projeto desenvolvido em conjunto por alemães e dinamarqueses, usa uma bobina elétrica no interior da bola e ondas magnéticas ao redor do gol.

"Os árbitros estão contentes em ter esta ajuda pois sabem que se houver uma situação de dúvida, poderão estabelecer com precisão se houve ou não o gol", afirmou Blatter.   Continuação...