Milan espera conseguir manter Pato ou Robinho

segunda-feira, 31 de dezembro de 2012 13:05 BRST
 

MILÃO, 31 Dez (Reuters) - O Milan ainda tem esperança de manter pelo menos um de seus dois atacantes brasileiros, Alexandre Pato e Robinho, afirmou o presidente do clube, Silvio Berlusconi, durante uma entrevista na rádio nesta segunda-feira.

Pato está envolvido em negociações com o campeão mundial Corinthians, e Robinho também é alvo de especulações sobre um retorno ao Santos ou outras equipes.

"Eu espero que apenas um deles saia", afirmou Berlusconi à Rádio Lombardia. "Estou especialmente triste por Pato, porque até ele iniciar sua incrível sequência de lesões, era o jogador número um do Milan para o futuro, um verdadeiro campeão."

Pato, que assinou contrato quando tinha 17 anos, e agora está com 23, sofreu incríveis 16 lesões musculares nos últimos dois anos, o que fez ele perder, entre outras coisas, uma vaga na seleção brasileira na Copa do Mundo de 2010.

A imprensa brasileira tem informado sobre o acerto do jogador com o Corinthians, em um acordo que deve ser finalizado na quinta-feira.

Robinho, de 28 anos, jogou pelo Real Madrid, Manchester City e Milan desde a sua saída do Santos, em 2005, embora haja um sentimento geral de que ele nunca correspondeu de acordo com seu potencial.

Berlusconi acrescentou que podem se passar duas ou três temporadas até que o Milan fique novamente em posição de ganhar títulos, depois de o clube ter vendido vários jogadores importantes, incluindo o atacante sueco Zlatan Ibrahimovic, para cortar custos.

"Temos de nos dedicar a um trabalho de reconstrução, e acredito que não demorará menos de três anos antes de chegarmos ao ponto de termos um time de campeões e nos tornarmos candidatos aos títulos novamente", disse.

O Milan, que está entre os clubes que pretendem contratar o atacante marfinense Didier Drogba, está na sétima posição do Campeonato Italiano, e chegou às oitavas de final da Liga dos Campeões da Uefa.

(Por Brian Homewood)

 
Milan espera conseguir manter pelo menos um dos atacantes brasileiros Alexandre Pato e Robinho. 06/11/2012. REUTERS/Alessandro Garofalo