Milan deixará o campo se sofrer abusos racistas, diz Berlusconi

sexta-feira, 4 de janeiro de 2013 14:30 BRST
 

ROMA, 4 Jan (Reuters) - O Milan deixará o campo de jogo toda vez que sofrer abuso racial, afirmou o presidente do clube, Slivio Berlusconi, na sexta-feira, um dia depois de o clube ter abandonado o campo em um amistoso.

"Eu realmente admirei o comportamento do meu time Milan e as declarações feitas pelos jogadores, pelo técnico (Massimiliano) Allegri e por minha filha (e membro do conselho do Milan) Barbara", disse Berlusconi.

"Eu posso garantir que em qualquer partida que incidentes deste tipo aconteçam, o Milan deixará o campo."

Os jogadores do Milan deixaram o campo depois de 26 minutos de um amistoso contra o time da divisão inferior Pro Patria na quinta-feira, depois de ouvirem cantos de macacos de uma pequena parte da torcida.

O ex-premiê italiano e magnata da mídia elogiou Kevin-Prince Boateng pela forma como o jogador se comportou depois de se recusar a tolerar o abuso.

"Eu liguei para o Kevin Prince-Boateng agora há pouco e o parabenizei por sua reação ao vergonhoso episódio racista que ocorreu no estádio do Pro Patria em Busto Arsizio", afirmou.

(Reportagem de Terry Daley)