Bebeto quer seleções de base alinhadas com time de Felipão

quarta-feira, 30 de janeiro de 2013 20:35 BRST
 

RIO DE JANEIRO, 30 Jan (Reuters) - Inspirado no modelo bem sucedido da campeã mundial Espanha e do admirado time do Barcelona, o novo coordenador das categoria de base do Brasil, o ex-jogador Bebeto, quer montar nas seleções de jovens uma filosofia de jogo mais próxima da adotada pela seleção principal do técnico Luiz Felipe Scolari.

"Queremos que a base esteja mais próxima do time do Felipão", disse ele à Reuters nesta quarta-feira.

Se no time de cima, o Brasil, sob o comando de Felipão, atuar com uma esquema 4-2-2-2, a ideia é trabalhar essa formação já na sub-20.

"Esse é o nosso objetivo: acompanhar, observar e manter contato sempre com o time profissional do Felipão. Tudo começa de baixo. É um processo que vem desde a sub-15, passa pela sub-17 e chega à sub-20", avaliou Bebeto. "Veja o que está acontecendo com a Espanha. Eles estão no topo, (o time) virou uma potência e é um modelo."

A mudança de rumo no Brasil -- Alexandre Gallo foi anunciado como novo técnico do time sub-20 -- acontece dias após a eliminação precoce no Campeonato Sul-Americano sub-20, ainda na primeira fase. Com a desclassificação, o Brasil, atual campeão mundial, ficou de fora do próximo Mundial da categoria.

"Faltou comprometimento dos jogadores", afirmou Bebeto, que também é membro do Comitê Organizador Local da Copa do Mundo de 2014 e deputado estadual no Rio de Janeiro.

A fama e a titularidade de jovens atletas em times de ponta do Brasil podem ser, segundo o campeão mundial de 1994, uma das causas do distanciamento dos jogadores com a seleção de base.

Como ex-jogador da base do Brasil, Bebeto pretende reaproximar os garotos da seleção e reacender o orgulho de vestir a camisa do país, em um trabalho de longo prazo. "O cara tem que ter amor e orgulho na hora de vestir a camisa do Brasil", declarou.

Bebeto espera que com essa nova filosofia de trabalho o Brasil volte a ter conquistas, ao topo do ranking da Fifa e a ser uma referência para o futebol mundial.

"Não podem esquecer que somos ainda o único pentacampeão mundial. As pessoas têm que voltar a seguir a gente", finalizou.

(Reportagem de Rodrigo Viga Gaier)

 
O ex-jogador Bebeto participa de lançamento do pôster da Copa de 2014 nesta quarta-feira no Rio de Janeiro. REUTERS/Sergio Moraes