Daniel Alves reclama de ato racista após jogo contra o Real

quinta-feira, 31 de janeiro de 2013 16:14 BRST
 

MADRI, 31 Jan (Reuters) - O lateral brasileiro do Barcelona Daniel Alves reclamou de racismo depois da primeira rodada da semifinal da Copa do Rei na quarta-feira contra o Real Madrid, e descreveu a Espanha como "guerra perdida" quando se trata de resolver a questão.

"Uma vergonha o resultado e mais vergonha ainda o racismo que se tem em alguns lugares, mas sou feliz do jeito que sou", escreveu Alves em seu Twitter depois do empate por 1 x 1 no Bernabeu.

Indagado sobre o Tweet em uma coletiva de imprensa após o treinamento na quinta-feira, Alves pediu punições mais rigorosas para os clubes e disse que a Liga Inglesa era um exemplo a seguir.

"Sei que as pessoas estão lutando contra isso, mas esse tipo de coisa continua acontecendo", ele disse.

"Estou na Espanha há 10 anos e vem acontecendo desde o primeiro dia. Medidas drásticas deveriam ser tomadas", ele acrescentou.

"Por exemplo, punir o clube de maneira mais severa, não apenas com uma multa de 1.000 euros (1.400 dólares) ou 2.000 euros. É preciso ir além. Às vezes, é preciso dar o exemplo. Na Inglaterra isso não acontece, e quando acontece, as punições são exemplares".

Um repórter da Reuters no Bernabeu na quarta-feira confirmou que gritos de macaco foram dirigidos diversas vezes a Alves por uma seção considerável dos torcedores da casa.

O juiz não mencionou esses gritos no relatório que fez do jogo, embora tenha falado sobre um isqueiro lançado no campo e lasers sendo direcionados a ele e a alguns dos jogadores. Houve vários incidentes racistas no futebol europeu nas últimas semanas, apesar dos esforços da UEFA para reprimi-los.