Com gols de Wakaso, Gana encerra "conto de fadas" de Cabo Verde

sábado, 2 de fevereiro de 2013 19:03 BRST
 

SÃO PAULO, 2 Fev (Reuters) - Com dois gols do reserva Mubarak Wakaso, a seleção de Gana pôs fim ao "conto de fadas" da inexpressiva equipe de Cabo Verde, ao impor uma vitória por 2 x 0 em partida válida pela fase de quartas de final da Copa das Nações Africanas, neste sábado.

Wakaso marcou os dois gols na segunda etapa, e colocou Gana na semifinal, onde enfrentará o vencedor de Burkina Faso e Togo.

Jogando no Nelson Mandela Bay Stadium, em Port Elizabeth, na África do Sul, a seleção ganesa só rompeu a barreira defensiva de Cabo Verde aos nove minutos da segunda etapa, quando o árbitro Rajinjapasad Seechurn, das Ilhas Maurício, marcou pênalti após toque de Carlitos, de Cabo Verde, em Asamoah Gyan.

Wakaso, que havia substituído Albert Adomah sete minutos antes, foi para a cobrança e bateu firme no meio do gol, enquanto o goleiro Vozinha caiu para a esquerda.

Cabo Verde teve a chance do empate logo em seguida, mas o chute de Heldon foi por cima. O goleiro ganês, Fatau Dauda, salvou sua seleção em dois lances, evitando gols de Platini e Djaniny nos minutos seguintes.

Porém, Gana definiu o placar do jogo novamente com Wakaso, no último minuto, aproveitando o gol vazio após a subida desesperada do goleiro Vozinha ao ataque.

Mais cedo, no primeiro tempo, as duas equipes trocaram passes no meio-campo sem, no entanto, produzir jogadas efetivas no ataque. Os gols acabaram ficando mesmo para a segunda etapa.

Estreante em copas africanas, a seleção de Cabo Verde não se sentiu intimidada no jogo mais importante de sua curta trajetória internacional até aqui. Os caboverdianos tiveram duas excelentes oportunidades para abrir o placar logo aos 22 minutos. Heldon, que marcou o gol da vitória sobre Angola por 2x1 no último domingo, arrematou pelo alto e depois desperdiçou outra chance ao concluir boa trama do ataque de Cabo Verde.

Gana, que apesar de possuir maior volume de jogo, não era incisiva o suficiente para ameaçar Cabo Verde, já que o perigoso Asamoah Gyan mal participava das jogadas. Essa perspectiva mudou na segunda etapa com a entrada de Wakaso, dando novo fôlego ao meio-campo.

Os dois gols dele mantiveram viva a esperança de Gana conquistar seu quinto título da Copa das Nações Africanas, 31 anos depois do último troféu em 1982.

(por Mike Collett)