7 de Fevereiro de 2013 / às 13:58 / em 5 anos

Permanência no Brasil pesa sobre atuações de Neymar na Europa

Neymar é visto durante jogo amistoso da seleção brasileira contra a Inglaterra, no estádio Wembley, em Londres. Com 11 lucrativos contratos de patrocínio, uma legião de fãs e morando numa cidade de praia, é fácil entender os motivos para Neymar ter decidido continuar no Brasil e rejeitar propostas da Europa. 06/02/2013 REUTERS/Stefan Wermuth

Por Brian Homewood

LONDRES, 7 Fev (Reuters) - Com 11 lucrativos contratos de patrocínio, uma legião de fãs e morando numa cidade de praia, é fácil entender os motivos para Neymar ter decidido continuar no Brasil e rejeitar propostas da Europa.

Sua atuação no amistoso da seleção brasileira contra a Inglaterra, porém, mostrou mais uma vez que sua carreira está sentindo falta da experiência contra as defesas europeias.

Inicialmente, Neymar foi elogiado por sua lealdade ao Santos, e o fato de o clube paulista ter renovado seu contrato foi exaltado como prova da melhor posição econômica dos times brasileiros diante do assédios dos gigantes europeus.

No entanto, cada vez mais se questiona se essa foi uma decisão tomada por comodidade, por um jogador que tem vida fácil dentro e fora de campo em casa.

Neymar, que é a grande esperança do Brasil para conquistar o sexto título mundial na Copa de 2014, costuma brilhar aproveitando-se dos espaços deixados pelas defesas dos times brasileiros, e também tira proveito das muitas faltas marcadas por árbitros do país.

Ele tem um vasto repertório de dribles e gosta de colocá-los em prática contra os adversários dentro de tempo.

Uma vítima recente, o atacante Nunes, do Botafogo de Ribeirão Preto, ficou furioso após levar um balão de Neymar em partida do Campeonato Paulista.

Neymar afirma que provocar os adversários com jogadas de habilidade é uma forma legítima de ajudar seu time a vencer.

Mas essa atitude ousada desaparece quando Neymar enfrenta defesas mais firmes, como a de times europeus, e muitas vezes ele parece sem força para enfrentá-las.

Sua aparição anterior em Wembley também terminou em frustração, com a derrota do Brasil para o México na final dos Jogos Olímpicos de Londres no ano passado -- mais uma partida em que Neymar esteve apagado.

O atacante foi ainda pior quando o Santos foi goleado pelo Barcelona na final do Mundial de Clubes da Fifa em 2011.

Sobre a atuação na derrota de 2 x 1 para a Inglaterra, na quinta-feira, Neymar reconheceu que ficou aquém do esperado.

“Não foi a atuação que eu esperava e queria. Temos que esperar o tempo. É complicado no começo da temporada, mas espero jogar melhor da próxima vez”, disse ele a repórteres.

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below