Polícia boliviana investiga morte de garoto em jogo do Corinthians

quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013 14:40 BRT
 

21 fev (Reuters) - A polícia boliviana abriu uma investigação nesta quinta-feira sobre a morte de um garoto de 14 anos provocada por um sinalizador que teria sido lançado por torcedores do Corinthians durante jogo da Copa Libertadores em Oruro.

Ao menos 12 torcedores do Corinthians foram presos depois do jogo, na noite de quarta-feira, contra o San José e serão interrogados para se tentar identificar quem lançou o sinalizador que atingiu o menino no olho, matando-o quase instantaneamente.

"Houve uma perda de massa cerebral quando o projétil, um tubo plástico, penetrou o crânio. Devido a isso, a morte foi imediata", disse o médico José Maria Vargas à imprensa local no Hospital Obrero, em Oruro, onde o menino foi declarado morto.

A mídia local informou que os restos do sinalizador não correspondem ao tipo visto na Bolívia, onde hooligans ou manifestantes usam fogos de artifício de papelão, sem peças plásticas, sugerindo que ele pode ter sido trazido ao país.

A Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), cuja sede é na capital paraguaia Assunção, disse à Reuters que estava esperando o relatório do representante deles no jogo antes de fazer uma declaração sobre o incidente.

Segundo as regras da competição, o Corinthians pode ser expulso do torneio atual ou de um torneio futuro se for confirmado que alguns de seus torcedores foram responsáveis pela morte do menino.

JOGO CONTINUOU

O San José e o Corinthians, atual campeão mundial de clubes, ficaram no empate de 1 x 1 no estádio Jesus Bermudez na cidade mineira de Oruro, 3.700 metros acima do nível do mar, na estreia no Grupo 5.

O garoto foi identificado como Kevin Beltrán, um torcedor do San José, que foi atingido pelo sinalizador minutos depois de o Corinthians abrir uma vantagem com Paolo Guerrero, o atacante peruano que marcou o gol da vitória contra o Chelsea na final do Mundial no Japão, em dezembro.   Continuação...