Juiz da Bolívia decreta prisão preventiva de torcedores do Corinthians

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013 20:22 BRT
 

LA PAZ/ASSUNÇÃO, 22 Fev (Reuters) - Um juiz boliviano determinou nesta sexta-feira a prisão preventiva e o indiciamento por homicídio de 12 torcedores do Corinthians, após a morte de um garoto de 14 anos durante partida da Copa Libertadores.

A decisão é mais um golpe contra o atual campeão da Libertadores, que horas antes foi punido pela Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol) e terá que jogar as próximas partidas do torneio sem público.

A prisão preventiva dos torcedores foi anunciada numa audiência preliminar de quatro horas a portas fechadas na cidade de Oruro, 230 quilômetros ao sul de La Paz, onde aconteceu o jogo entre o time paulista e o San José.

Os torcedores brasileiros ficarão detidos numa prisão de Oruro enquanto aguardam o julgamento, dois deles como autores e os outros 10 como cúmplices, determinou o juiz Julio Guarachi, em linha com o requerimento da promotora Abigail Saba.

"O juiz, avaliando e analisando a imputação formal e os demais elementos ordenou a detenção dos 12 indivíduos brasileiros na prisão de San Pedro, nesta cidade... para o crime de homicídio em grau de autoria e cumplicidade", disse Saba a jornalistas.

Os brasileiros estavam sob custódia desde a noite de quarta-feira, quando a polícia os retirou de uma arquibancada do estádio Jesús Bermúdez, onde foi lançado um sinalizador que atingiu o jovem torcedor do San José Kevin Beltrán, que estava sentado em outro setor da arquibancada, segundo relatórios policiais.

Não havia comentários imediatos dos acusados nem do advogado de defesa, que havia dito previamente que não via provas suficientes para encaminhar uma acusação de homicídio.

SEM PÚBLICO

A decisão da Conmebol de que o clube jogue em estádio vazio nos próximos confrontos da Libertadores é um grande revés para o Corinthians, que ganhou a Copa Libertadores pela primeira vez em julho antes de vencer o Chelsea em dezembro para conquistar o Mundial de Clubes.   Continuação...

 
Torcedores do Corinthians, acusados de homicídio de um garoto de 14 anos durante partida da Copa Libertadores, falam a jornalistas atrás das grades em Oruro, Bolívia. 22/02/2013 REUTERS/Daniel Rodrigo