Diretor técnico da CBF faz alerta sobre ritmo das obras do Maracanã

segunda-feira, 4 de março de 2013 20:50 BRT
 

RIO DE JANEIRO, 4 Mar (Reuters) - Na semana em que marcará a data de 100 dias para a Copa das Confederações, o diretor técnico da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Virgílio Elísio, fez um alerta sobre o andamento das obras do estádio do Maracanã ao afirmar que está preocupado com o cumprimento do prazo de meados de abril e que os operários terão que acelerar bastante o ritmo da obra.

Ele visitou o estádio a convite do Comitê Organizador da Copa do Mundo (COL) e deixou o canteiro de obras sem a certeza de que o prazo firmado com a Fifa será cumprido.

"Há muita coisa por fazer. Até o início da Copa das Confederações, em três meses, dá para fazer, mas vai ser corrido, tem que ter ritmo", afirmou Virgílio Elísio a jornalistas nesta segunda-feira.

"Tem condições de ficar pronto se pisarem fundo no acelerador. Só assim, com muito esforço. Estamos num momento crítico que não pode atrasar mais."

A data inicial de entrega da arena era dezembro do ano passado, mas foi postergada para fevereiro deste ano. Depois de negociações, uma nova data foi firmada: meados de abril. A entrega à Fifa para eventos-teste antes da utilização na Copa das Confederações está programado para maio.

No dia 2 de junho, o Brasil vai enfrentar em amistoso a seleção da Inglaterra, em jogo que marcará a reabertura do estádio depois de pesadas obras de remodelagem que começaram em 2010. A obra está orçada em cerca de 900 milhões de reais.

Apesar das dúvidas lançadas, o governo do Rio de Janeiro e a Secretaria de Obras mantêm os prazos firmados com a Fifa e com o COL. O estádio vai receber a final da Copa das Confederações e também da Copa do Mundo de 2014.

Na próxima quarta-feira, em reunião com o COL e véspera do evento da Fifa de 100 dias para a Copa das Confederações, o governo vai apresentar uma planilha atualizada sobre as obras do Maracanã.

"Estamos animadíssimos com a obra e vamos mostrar isso ao COL através de números", disse à Reuters o vice-governador do Rio, Luiz Fernando Pezão. "Oitenta e sete por cento da obra já foi concluída e mantemos o prazo de abril", completou.   Continuação...

 
Vista aérea de 22 de fevereiro mostra o andamento das obras no estádio do Maracanã. REUTERS/Ricardo Moraes