Parreira e Felipão defendem permanência de Neymar no Brasil até Copa-2014

terça-feira, 5 de março de 2013 17:25 BRT
 

RIO DE JANEIRO, 5 Mar (Reuters) - O coordenador técnico da seleção brasileira, Carlos Alberto Parreira, e o treinador da equipe, Luiz Felipe Scolari, defenderam nesta terça-feira a permanência do atacante Neymar no futebol brasileiro até pelo menos a disputa da Copa do Mundo de 2014.

O nome do jogador voltou a ser especulado mais uma vez em um clube europeu, com o lateral-direito Daniel Alves, companheiro de seleção do atleta do Santos, chegando a dizer que Neymar iria se transferir para o Barcelona. Neymar, de 21 anos, tem contrato com o Santos até 2014.

O técnico da seleção acredita que perto da família e dos amigos Neymar ficará mais feliz, por isso o ideal é continuar mais um tempo no Santos.

"Neymar tem que jogar onde ele se sinta feliz. Não só porque sai do Brasil que vai mudar a vida dele. Ele pode mudar e ter mais condições táticas aqui no Brasil", disse Felipão em entrevista a jornalistas após apresentar lista de convocados para amistosos contra Itália e Rússia.

Segundo Parreira, Neymar perdeu o 'timing' de ir para Europa e agora é hora de ficar no Brasil. "Há dois ou três anos, se ele tivesse ido para a Europa, teria sido muito bom... agora está muito próximo da Copa para ele mudar de ambiente, se adaptar à Europa, ficar sem família e o filho dele. Tudo isso é muito complicado. Será que vai jogar de cara ou vai precisar de dois a três meses no banco?", alertou Parreira.

Neymar tem recebido críticas por suas últimas atuações e alguns defendem que a transferência dele para o futebol europeu o ajudaria a amadurecer e a jogar com mais seriedade.

Parreira, no entanto, acredita que Neymar já é um jogador fora de série e comparável ao argentino Lionel Messi e ao português Cristiano Ronaldo, que jogam na Espanha.

No último fim de semana, na partida com o Corinthians, Neymar levou o terceiro cartão amarelo em um lance que tentou simular um pênalti e está fora da próxima partida pelo Campeonato Paulista.

O técnico brasileiro avaliou que por ser um jogador muito visado, Neymar recebe muitas faltas, mas reconhece que às vezes "cava e simula faltas". "Quem sofre 10 faltas por jogo e 1 ou 2 ele cai, isso é normal", disse Felipão.   Continuação...