Fifa investiga associação nigeriana por suposta probição a lésbicas

quinta-feira, 7 de março de 2013 12:19 BRT
 

BERNA, 7 Mar (Reuters) - A Fifa escreveu uma carta à Associação de Futebol da Nigéria questionando os relatos de que lésbicas foram proibidas de jogar futebol no país africano.

Um porta-voz da Fifa confirmou a carta, mas enfatizou que se trata de uma investigação preliminar.

Reportagens da mídia nigeriana têm amplamente citado Dilichukwu Onyedinma, a chefe da liga de futebol feminino do país, dizendo que jogadoras lésbicas estavam proibidas de competir.

"Qualquer jogadora que encontrarmos associada com isso será desclassificada", teria dito Onyedinma.

"Vamos pedir aos presidentes dos clubes para controlarem suas jogadoras, e elas não poderão jogar pela equipe nacional", acrescentou a dirigente.

Ativistas de direitos dos homossexuais disseram que tinham escrito ao presidente da Fifa, Joseph Blatter, sobre a suposta proibição.

"As organizações que enviam esta carta acreditam que a Fifa deve afir firme", afirmaram os ativistas em comunicado.

(Reportagem de Brian Homewood)