Red Bull não descarta manter Webber depois de 2013

terça-feira, 12 de março de 2013 17:13 BRT
 

12 Mar (Reuters) - Mark Webber será o piloto mais velho no grid de largada da Fórmula 1 no Grande Prêmio da Austrália, sua terra natal, neste fim de semana, mas as insinuações de que sua carreira estaria chegando ao fim parecem prematuras para o comandante da Red Bull, Christian Horner.

"Os últimos três anos foram, aparentemente, sempre o último ano do Mark, e mesmo assim ele vem ficando na equipe por causa do que vem fazendo no carro", disse ele a repórteres britânicos antes da abertura da temporada da F1, em Melbourne, no domingo.

"Há muitos pilotos que gostariam de estar sentados em um carro Red Bull, mas ele está ali por merecimento, e enquanto ele fizer pela equipe terá aquele lugar", acrescentou Horner.

Webber fará 37 anos em agosto e ficará sem contrato com a Red Bull no final do ano, depois de assinar mais uma de uma série de renovações por um ano. Ele enfrenta especulações inevitáveis sobre seu futuro.

O australiano, que nunca venceu uma corrida em casa, chegou perto de vencer o campeonato em 2010, mas perdeu para o companheiro de equipe, o alemão Sebastian Vettel, que é agora, com apenas 25 anos, o mais jovem tricampeão.

O conselheiro da Red Bull Helmut Marko provocou polêmica no começo do ano quando questionou a força mental de Webber.

"A dificuldade para Mark é que ele é constantemente julgado contra um jovem em outro carro que já alcançou tanto", disse Horner.

"O que ele (Vettel) fez em pouco mais de 100 corridas, com 25 vitórias, três vezes campeão mundial, o mais jovem a fazer tantos pontos, a ganhar tantas poles, a ganhar tantas corridas, campeão, é notável. Ele vem sendo constantemente comparado com um piloto que é, em minha opinião, o melhor de uma geração, e isso dificulta mais para Mark".

(Reportagem de Alan Baldwin)

 
Piloto de Fórmula 1 da Red Bull, Mark Webber, é visto após vencer prova em Mônaco, em maio de 2012. Webber será o piloto mais velho no grid de largada da F1 no Grande Prêmio da Austrália, sua terra natal, neste fim de semana, mas as insinuações de que sua carreira estaria chegando ao fim parecem prematuras para o comandante da Red Bull, Christian Horner. 27/05/2012 REUTERS/Max Rossi