Ecclestone vê nova oportunidade para IPO da F1

quarta-feira, 13 de março de 2013 09:56 BRT
 

LONDRES, 13 Mar (Reuters) - A abertura de capital da Fórmula 1 pode ser retomada neste ano, após um adiamento em 2012, disse nesta quarta-feira o chefe comercial da categoria, Bernie Ecclestone.

"No ano passado, achei que os mercados não estavam prontos, mas agora está ficando mais provável que haja uma oportunidade", disse o bilionário britânico, de 82 anos, ao site oficial da F1.

"Nos próximos três meses, mais ou menos, alguém terá de decidir sim ou não (sobre o lançamento de ações)."

Em novembro passado, Ecclestone disse à Reuters que a oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês) dificilmente ocorreria antes de 2014.

Os donos da F1 haviam se preparado para lançar ações num valor de 3 bilhões de dólares em Cingapura em junho, mas desistiram por causa da queda global das bolsas e do mau humor dos investidores após a desastrada abertura de capital do Facebook, cujas ações despencaram de valor após o lançamento.

Atualmente, o maior acionista da F1 é a firma de investimentos CVC, com cerca de 35,5 por cento de participação. Os grupos de investimentos Blackrock, Waddell & Reed, Norges Bank e o fundo de pensões dos professores do Texas detém cerca de 30 por cento.

A temporada deste ano da categoria começa no próximo fim de semana, na Austrália. Em vez das 20 corridas do ano passado, haverá apenas 19, porque o GP da Europa, em Valencia, saiu do calendário, e o que deveria substituí-lo, em Nova Jersey, foi cancelado.

Ecclestone defendeu uma maior descentralização das provas, para atender a países como México e Tailândia, interessados em receber etapas do mundial.

"A verdade é que somos um campeonato mundial, não um campeonato europeu, então talvez percamos algumas corridas europeias por irmos para outras partes do mundo", disse.

(Reportagem de Alan Baldwin)

 
Chefe comercial da F1, Bernie Ecclestone, chega à premiação da Federação Internacional de Automobilismo no Ciragan Palace, em Istambul. A abertura de capital da Fórmula 1 pode ser retomada neste ano, após um adiamento em 2012, disse Ecclestone. 07/12/2012 REUTERS/Murad Sezer