13 de Março de 2013 / às 17:44 / 5 anos atrás

Aldo nega que estádios serão elefantes brancos: "conversa fiada"

RIO DE JANEIRO, 13 Mar (Reuters) - Os estádios brasileiros que serão utilizados na Copa das Confederações e na Copa do Mundo de 2014 não vão se transformar em “elefantes brancos”, afirmou nesta quarta-feira o ministro do Esporte, Aldo Rebelo.

“Isso é conversa fiada. Não tem elefante branco”, disse ele a jornalistas em evento no Rio de Janeiro.

A ociosidade das arenas é um problema enfrentado pela África do Sul, país em desenvolvimento que sediou o Mundial de 2010. Embora o Brasil tenha muito mais tradição que os sul-africanos no futebol, o país pentacampeão mundial está erguendo e reformando arenas em cidades com pouca tradição no esporte. São os casos de Cuiabá, Natal e Brasília.

Segundo o ministro, os 12 estádios para a Copa do Mundo estão sendo feitos dentro do conceito arena ‘multiuso’, ou seja, que podem receber, além de jogos de futebol, eventos, shows e outras atividades.

“Não estamos fazendo campos de futebol e sim arenas multiuso para as duas Copas. São estádios para feiras, eventos, espetáculos e já tem estádio sendo procurado para isso. Não existe elefante branco desde que as providências sejam tomadas”, declarou.

Apesar da certeza do ministro, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) já se movimenta para evitar a ociosidade dos estádios após os torneios internacionais. A CBF programou para Brasília a partida de abertura do Campeonato Brasileiro, em 25 de maio, entre Santos e Flamengo.

A entidade também negocia com a federação do Ceará a otimização da nova arena de Fortaleza, que será usada na Copa das Confederações e no Mundial. Os clubes de maior expressão da região preferiram inicialmente jogar em outros estádios, cujo custo de manutenção é mais barato que a nova arena.

Para espantar o estigma dos elefantes brancos, a CBF também estuda levar outros jogos do Campeonato Brasileiro para locais de menor tradição e presença de torcedores.

O ministro negou ainda que a Fifa esteja descontente com o gramado do estádio do Maracanã, que começou a ser plantado em rolos e deve ser finalizado esta semana. Informações da imprensa indicavam a necessidade da plantação de um novo gramado após a Copa das Confederações.

“Não vi queixa, registro da Fifa sobre o gramado do Maracanã ou de outro estádio”, afirmou Aldo.

Reportagem de Rodrigo Viga Gaier

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below