Feliz com a Ferrari, Alonso admite preocupação com a Lotus

domingo, 17 de março de 2013 13:16 BRT
 

MELBOURNE, 17 Mar (Reuters) - Fernando Alonso está otimista com as chances da Ferrari nesta temporada da Fórmula 1, mesmo tendo sido superado pela Lotus de Kimi Raikkonen em um emocionante Grande Prêmio da Austrália, neste domingo.

A equipe mais bem sucedida da história do automobilismo começou com o pé esquerdo em 2012, quando enfrentou problemas mecânicos, mas a primeira corrida deste ano já superou expectativas, com Alonso na segunda posição e Felipe Massa em quarto lugar correndo com o novo modelo F138.

No entanto, a Ferrari, assim como os atuais campeões da Red Bull, acabou eclipsada pela vitória de Raikkonen e da Lotus, cuja estratégia de realizar um pit stop a menos se mostrou essencial para garantir a vitória em solo australiano.

"Obviamente, foi uma corrida fantástica, com brigas por posição durante o tempo todo", disse o bicampeão Alonso.

"Particularmente, gostei da prova. No fim, foi um pouco triste não sair com a vitória, mas Kimi esteve fantástico hoje, assim como o carro da Lotus."

"Nós tivemos um início difícil nos últimos dois anos e esse ano será diferente. Nos sentimos muito mais otimistas. O carro está respondendo bem, de forma competitiva, e temos uma temporada interessante pela frente."

Alonso, que parou no pit três vezes, terminou a prova 12 segundos atrás do campeão de 2007 e seu antecessor na Ferrari Kimi Raikkonen, não pode evitar perguntas sobre a estratégia da equipe de parar três vezes nos boxes.

"É preocupante, sim", disse Alonso, ao ser perguntado sobre o êxito da Lotus com sua estratégia mais ousada.

"Kimi esteve pilotando de forma fantástica durante toda a corrida e só fez duas paradas. Então devemos analisar o que devemos fazer para a próxima prova."   Continuação...

 
(E para D) Diretor de operações de pista da Lotus Alan Permane, os pilotos Fernando Alonso, da Ferrari, Kimi Raikkonen, da Lotus, e Sebastian Vettel, da Red Bull, seguram seus troféus após o Grande Prêmio da Austrália de F1, no circuito de Albert Park, em Melbourne. 17/03/2013 REUTERS/Scott Wensley