Furiosa, Costa Rica protesta após derrota na neve para os EUA

sábado, 23 de março de 2013 11:43 BRT
 

Por Simon Evans

DENVER, Colorado, 23 Mar (Reuters) - Inconformado, o técnico da Costa Rica, Jorge Luís Pinto, disse que foi uma "vergonha para o futebol" que a partida de sexta-feira contra os Estados Unidos, pelas eliminatórias da Concacaf, tenha sido disputada sob uma forte nevasca, e a federação do país prometeu realizar um protesto oficial.

Os EUA venceram por 1 x 0, mas Pinto disse que o jogo aconteceu em um campo que acumulou cada vez mais neve à medida que a bola rolava.

"Foi uma vergonha para o futebol, um desrespeito ao jogo", disse Pinto, exaltado, a repórteres.

A partida foi realizada diante de 19.374 pessoas no estádio Dicks Sporting Goods, casa do Colorado Rapids, da Major League Soccer, aos pés das Montanhas Rochosas.

Pinto disse que as "condições legais" para jogar não existiam e um porta-voz da federação nacional disse à imprensa da Costa Rica que um protesto oficial será feito junto à Fifa neste sábado.

O árbitro parou o jogo rapidamente aos 10 minutos do segundo tempo, mas apenas para pedir aos funcionários que limpassem um pouco da neve das linhas do gramado, e continuou a partida depois de alguns minutos.

Os jogadores da Costa Rica não estavam muito contrariados no gramado e quase empataram na segunda etapa, mas explodiram de raiva depois do apito final.

"Honestamente, foi um roubo, uma desgraça. Eu nunca joguei nessas condições", afirmou o meia Cristian Bolaños, do clube dinamarquês FC Copenhagen.

"Eu não conseguia ver a bola. Se jogássemos sem neve, teríamos vencido, tenho certeza", disse.

Se o jogo tivesse sido cancelado, teria que ser encerrado nas 48 horas seguidas, causando um problema de logística para as duas equipes, que vão jogar novamente na próxima terça-feira.