Brasil empata com a Rússia e segue sem vencer com Felipão

segunda-feira, 25 de março de 2013 20:42 BRT
 

25 Mar (Reuters) - A seleção brasileira arrancou um empate de 1 x 1 com a Rússia ao marcar seu gol com Fred no fim do amistoso disputado nesta segunda-feira em Londres e continua sem vitórias após três partidas sob o comando do técnico Luiz Felipe Scolari.

Desde o retorno do treinador campeão mundial na Copa de 2002, o Brasil perdeu para a Inglaterra por 2 x 1 em fevereiro, empatou com a Itália em 2 x 2 na quinta-feira e agora outro empate.

"Dei meu melhor, infelizmente não conseguimos ganhar o jogo. Até o último minuto tentamos. Nosso primeiro gol saiu muito tarde, lamentável. Mas acho que a seleção trabalhou bem", disse o atacante Hulk, que entrou após o intervalo e foi bem.

Os dois gols da partida saíram no segundo tempo. Os russos abriram o placar e Fred empatou aos 45 minutos, marcando seu terceiro gol em três partidas pela seleção no ano.

Felipão fez três mudanças na equipe em relação ao jogo contra a Itália: entraram Thiago Silva, que foi capitão, Marcelo e Kaká nos lugares de Dante, Filipe Luís e Hulk, respectivamente.

Mas a Rússia começou bem melhor a partida e desperdiçou três boas chances até os 12 minutos -uma em cobrança de falta defendida por Júlio César e duas após cruzamentos na área brasileira.

O Brasil, por outro lado, mal conseguia sair de seu campo.

A partir dos 18 minutos, o time de Felipão foi ao ataque e equilibrou o confronto contra uma equipe que está em boa fase. A Rússia lidera seu grupo nas eliminatórias para a Copa do Mundo de 2014, com 12 pontos em quatro jogos, à frente de Israel e Portugal, que somam oito pontos em cinco partidas.

Neymar teve a primeira grande oportunidade do Brasil aos 27 minutos, quando recebeu passe de Marcelo pela esquerda e chutou por cima do travessão. Os russos também chegaram bem pela esquerda aos 40 minutos, mas Fayzulin tocou para fora.   Continuação...

 
O atacante brasileiro Neymar é marcado durante jogo contra a Rússia nesta segunda-feira. REUTERS/Andrew Winning