Platini se opõe a planos para ressuscitar liga soviética

quinta-feira, 28 de março de 2013 16:21 BRT
 

SOFIA, 28 Mar (Reuters) - O chefe do futebol europeu, Michel Platini, se opôs à ressurreição da antiga liga soviética, incluindo os times de elite russo e ucraniano.

"É uma questão muito difícil, mas não sou muito favorável a ela", disse Platini em uma coletiva de imprensa na quinta-feira, depois do encontro do comitê executivo da Uefa em Sofia.

Em dezembro, vários clubes importantes russos, incluindo os campeões Zenit São Petersburgo, os grandes gastadores Anzhi Makhachkala e o CSKA Moscou, revelaram um plano de se separar do principal torneio da Rússia e iniciar uma liga multinacional de até 16 equipes no próximo ano.

O plano pedia que seis ou sete clubes russos de elite, como o Zenit, Anzhi, CSKA e seus adversários de Moscou Spartak, Dynamo e Lokomotiv, se unissem a quatro ou cinco equipes de elite ucranianas, incluindo o Shakhtar Donetsk e o Dynamo Kiev, além de uma ou duas de Belarus, Armênia ou Azerbaijão, para formar a nova liga CIS.

"Certas ligas estão em profundas dificuldades financeiras e é uma questão de sobrevivência para elas", disse Platini. "Elas querem desenvolver seu futebol e ter uma chance melhor para vender seus direitos comerciais. Mas esse não é o caso da Rússia", acrescentou o francês de 57 anos.

"A Rússia é muito forte".

A fusão proposta é uma resposta direta ao crescimento das principais ligas europeias em força e os russos continuam convencidos de que a unificação é a única maneira de competir.