April 5, 2013 / 8:29 PM / 4 years ago

Valcke avisa que "aspectos operacionais" não estarão 100% na Copa das Confederações

4 Min, DE LEITURA

5 Abr (Reuters) - O secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, disse nesta sexta-feira que as próximas semanas serão uma "prova de fogo" na preparação para a Copa das Confederações e advertiu que "nem todos os aspectos operacionais estarão a 100 por cento" devido aos atrasos na entrega dos estádios para a competição de junho.

"É impossível ter essa expectativa (de 100 por cento) devido ao tempo de preparação reduzido -na maioria dos casos, de menos de dois meses, em vez dos seis meses programados, por causa das concessões que fizemos às cidades", afirmou Valcke em sua coluna no site da entidade que controla o futebol mundial.

O dirigente destacou a importância das próximas semanas para as seis cidades-sede, o Comitê Organizador Local (COL), o governo federal e a Fifa, com a realização de eventos-testes nas arenas do torneio, que acontece de 15 a 30 de junho.

"Estamos todos trabalhando juntos e incansavelmente contra o relógio para que todas as instalações estejam prontas para um torneio de nível internacional daqui a dois meses", disse.

Nesta sexta-feira, foi inaugurada a Arena Fonte Nova, em Salvador, com a presença da presidente Dilma Rousseff, o terceiro estádio a ficar pronto para a Copa das Confederações.

Apenas duas arenas da competição ficaram prontas no prazo inicial estabelecido pela Fifa (dezembro de 2012): o Castelão, em Fortaleza, e o Mineirão, em Belo Horizonte. Devido aos atrasos nas obras, a Fifa estendeu a entrega até abril.

Pernambuco vai inaugurar seu estádio em 14 de abril, e Brasília, no dia 21. O último a ficar pronto será o Maracanã, no Rio de Janeiro, palco da final do torneio, com um evento-teste previsto para 27 de abril.

Sem concessão Para Copa

O ritmo dos trabalhos nos estádios e os atrasos para a Copa das Confederações fizeram a Fifa reforçar a data de dezembro deste ano para a entrega das 12 arenas da Copa do Mundo de 2014.

"Quero reiterar que algo assim não poderá se repetir para a Copa do Mundo, com o que concordaram o governo federal, a Fifa e o COL. O prazo para a entrega dos estádios da Copa do Mundo da Fifa permanece o mesmo e se encerra em dezembro de 2013 — sobre isso, não faremos nenhuma concessão", afirmou o secretário-geral.

"Organizar a Copa do Mundo é um trabalho infinitamente mais complexo e mais exigente do que organizar a Copa das Confederações, que envolve apenas 25 por cento do número total de jogos."

O dirigente explicou que para garantir que as imagens das 64 partidas cheguem a quase metade da população mundial, como em 2010, é preciso que as instalações técnicas e de infraestrutura dentro dos estádios se iniciem no máximo em janeiro de 2014.

"Isso sem falar nos aspectos logísticos e de deslocamento de torcedores, autoridades e jornalistas durante o evento, que precisam de um alinhamento preciso. Tudo isso precisa ser testado e aperfeiçoado", afirmou ele, acrescentando que visitará o estádio de Natal em maio e que o presidente da Fifa, Joseph Blatter, "vai viajar pessoalmente a todas as 12 cidades-sede da Copa do Mundo".

Por Tatiana Ramil, em São Paulo

0 : 0
  • narrow-browser-and-phone
  • medium-browser-and-portrait-tablet
  • landscape-tablet
  • medium-wide-browser
  • wide-browser-and-larger
  • medium-browser-and-landscape-tablet
  • medium-wide-browser-and-larger
  • above-phone
  • portrait-tablet-and-above
  • above-portrait-tablet
  • landscape-tablet-and-above
  • landscape-tablet-and-medium-wide-browser
  • portrait-tablet-and-below
  • landscape-tablet-and-below