Parte da Bombonera é fechada por violência em clássico Boca x River

segunda-feira, 6 de maio de 2013 15:52 BRT
 

BUENOS AIRES, 6 Mai (Reuters) - O Boca Juniors teve dois níveis de seu estádio La Bombonera fechados, após a violência da torcida no "superclássico" de domingo contra o River Plate, e enfrenta um possível fechamento de toda a arena.

Torcedores violentos do Boca Juniors que estavam na arquibancada atrás do gol que o River defendia no segundo tempo lançaram fogos de artifício e objetos para dentro de campo, levando o árbitro Germán Delfino a interromper o jogo por quase 10 minutos.

Delfino disse que esteve muito perto de abandonar a partida, que terminou em um empate de 1 x 1 entre os rivais.

Este foi o primeiro "superclássico", o maior jogo da liga argentina, na Bombonera, desde que o River foi promovido de volta à primeira divisão após o rebaixamento em 2011.

"Abrimos uma investigação para ver quem é o responsável. O que estamos investigando são os fogos de artifício que estão sendo levados para dentro do estádio", disse o promotor público Martin López Zavaleta à emissora de televisão TN nesta segunda-feira.

"A operação (de segurança) falhou porque não deveria haver todos aqueles fogos de artifício e bandeiras dentro do estádio. Nós confiscamos imagens gravadas e não estamos descartando nada", disse.

"A investigação é para descobrir o que falhou e quem não exerceu suas funções."

Delfino afirmou, segundo o jornal esportivo Olé, que ficou "perto de suspensão (do jogo)". Isso teria provavelmente resultado na perda de pontos para o Boca.

A torcida do Boca Juniors acendeu fogos de artifício e estendeu bandeiras zombando do River pelo rebaixamento a cerca de 15 minutos do fim do jogo, quando o técnico rival Ramon Díaz foi mandado para as arquibancadas pelo árbitro por reclamação.

Díaz, que liderou o River na conquista de sete títulos em um período anterior, retornou ao time no fim do ano passado.

(Reportagem de Rex Gowar)