Mourinho ignora pedido de unidade do presidente do Real Madrid

terça-feira, 7 de maio de 2013 14:31 BRT
 

Por Iain Rogers

MADRI, 7 Mai (Reuters) - O técnico do Real Madrid, José Mourinho, se recusou a baixar o tom de sua retórica em resposta ao pedido do presidente do clube, Florentino Pérez, por unidade em um vestiário obviamente dividido durante as últimas semanas da temporada.

Depois de problemas entre Mourinho e integrantes do elenco merengue nas últimas semanas, Pérez fez uma rara aparição sob os holofotes na segunda-feira, quando pediu que o clube "fosse unido para os torcedores" num momento em que a equipe se prepara para a final da Copa do Rei contra o Atlético de Madri e busca assegurar a segunda posição no Campeonato Espanhol.

Mourinho provocou incômodos na sexta-feira quando fez um ataque velado ao goleiro Iker Casillas, que ele tirou da equipe e substituiu por Diego López, levando jogadores importantes do elenco, como Sergio Ramos e Pepe, a darem declarações em apoio ao jogador.

A sensação de que as coisas não caminham bem aumentou pelas especulações de que Mourinho deve deixar o clube no final da temporada, e o polêmico treinador português não se esforçou para afastar os rumores de que pode voltar a dirigir o Chelsea.

Em entrevista coletiva nesta terça, antes da partida de quarta pelo Campeonato Espanhol contra o Málaga, Mourinho respondeu as declarações do brasileiro naturalizado português Pepe de apoio a Casillas, feitas após a vitória do Real por 4 x 3 sobre o Valladolid no sábado.

Para Mourinho, Pepe decidiu falar porque está frustrado com o fato de que Raphael Varane passou à sua frente e é agora titular da zaga ao lado de Sergio Ramos.

"Você só tem que ser uma pessoa normal como eu ou como qualquer outra pessoa nesta sala para saber que estamos falando de frustração", disse o técnico.

"O problema dele tem um nome: Raphael Varane. Não é fácil para um homem de 31 anos, com status e história, ser superado por um menino de 19 anos", acrescentou.   Continuação...