Copa do Mundo sem São Paulo está fora de questão, diz Valcke

quarta-feira, 15 de maio de 2013 15:19 BRT
 

RIO DE JANEIRO, 15 Mai (Reuters) - O estádio de São Paulo, alvo de uma polêmica com a Fifa sobre o prazo de conclusão das obras, é fundamental para a realização da Copa do Mundo de 2014, afirmou o secretário-geral da federação internacional, Jérôme Valcke, nesta quarta-feira.

Valcke, que está no país para vistoriar os preparativos do Mundial do ano que vem e da Copa das Confederações em junho deste ano, fez uma cobrança firme na terça-feira ao Corinthians para concluir a arena até dezembro, inclusive ameaçando mudar o calendário de jogos da Copa do Mundo.

O clube paulista, em resposta, disse que o próprio Valcke tinha dado prazo para São Paulo até fevereiro, e que se a Fifa entender que deve tirar a partida de abertura do Mundial da cidade, que fique "à vontade".

"Uma Copa do Mundo sem São Paulo está fora de questão", disse Valcke em entrevista coletiva nesta quarta-feira, após comandar uma visita técnica da Fifa e do Comitê Organizador Local (COL) ao Maracanã.

Questionado insistentemente sobre o estádio do Corinthians e as dúvidas que cercam a abertura da Copa do Mundo, Valcke disse apenas que uma decisão final sobre a arena em Itaquera sairá de uma reunião nos próximos dias entre Fifa, Corinthians, COL e Odebrecht, a construtora responsável pelo estádio, em São Paulo.

Valcke voltou a afirmar que todas as sedes dos jogos da Copa do Mundo devem estar concluídas até o final de 2013, no que recebeu o apoio do ministro do Esporte, Aldo Rebelo.

"Temos confiança de que todos os estádios podem e devem ser entregues em dezembro", disse Aldo. "O estádio de Itaquera está dentro do calendário", acrescentou.

O estádio de São Paulo, escolhido para abrir o Mundial, tem 76 por cento das obras concluídas, segundo o Corinthians, dono da arena. O clube afirma que a Fifa deu um prazo maior para o estádio ser entregue, pois as obras começaram quase um ano depois dos demais estádios.

A arena do Corinthians enfrenta problemas com a liberação de recursos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e de incentivos fiscais da Prefeitura de São Paulo, o que pode causar atraso nas obras, segundo o responsável do clube pelo estádio, Andrés Sanchez.

A Fifa autorizou que quatro dos seis estádios da Copa das Confederações deste ano fossem entregues depois do prazo em consequência dos atrasos nas obras, mas tem reforçado que não vai ceder no que se refere à Copa do Mundo.

(Por Felipe Pontes)

 
Secretário-geral da Fifa, Jérôme Valcke, caminha por entre os bancos durante visita ao estádio do Maracanã, Rio de Janeiro. O estádio de São Paulo, alvo de uma polêmica com a Fifa sobre o prazo de conclusão das obras, é fundamental para a realização da Copa do Mundo de 2014, afirmou o secretário-geral da federação internacional nesta quarta-feira. 15/05/2013 REUTERS/Ricardo Moraes